Introdução

O exercício da Enfermagem Perioperatória teve o seu início em 1889 nos Estados Unidos, tendo sido considerada a primeira Área de Especialização em Enfermagem. Em 1933 foi lecionado no mesmo país, o primeiro curso avançado para as enfermeiras da sala de operações. Desde então e progressivamente, os enfermeiros que exercem a sua atividade profissional nesta área específica vêm sendo reconhecidos na sua prática, surgindo cada vez mais formação especializada como exigem os cuidados de enfermagem perioperatórios.

A Enfermagem Perioperatória é definida pela AESOP - Associação dos Enfermeiros de Salas de Operações Portugueses,  como sendo "o conjunto de conhecimentos teóricos e práticos utilizados pelo Enfermeiro da sala de operações através de um processo programado, pelo qual, o Enfermeiro reconhece as necessidades do doente a quem presta ou vai prestar cuidados, executa-os com destreza e segurança e avalia-os apreciando os resultados obtidos do trabalho realizado."

Como tal, o Curso de Pós-graduação de Enfermagem em Instrumentação Cirúrgica pretende a formação técnico-prática nesta área específica referente à instrumentação cirúrgica. Visa colmatar lacunas na formação base dos enfermeiros do perioperatório, fornecendo conhecimentos teóricos e teórico-práticos relativamente aos enfermeiros circulantes, de anestesia e especificamente na área de instrumentação cirúrgica em cirurgia geral e nas diferentes especialidades de cirurgia de ambulatório, saúde infantil, obstetrícia e ginecologia, ortopedia e traumatologia, permitindo aos profissionais ficarem mais qualificados nesta área tão específica do cuidar em enfermagem.  Assim sendo, para a realização dos cuidados de Enfermagem Perioperatória é necessário um conjunto de competências das áreas do saber, saber fazer e saber ser e, como a sua própria história nos informa, este conjunto de saberes apresentam uma especificidade muito própria. Assim, o Enfermeiro Perioperatório tem como funções "identificar as necessidades do doente⁄família, para elaborar e por em prática um plano individualizado de cuidados que coordene as acções de enfermagem, baseadas no conhecimento das ciências humanas e da natureza, a fim de restabelecer ou conservar a saúde e o bem-estar do indivíduo antes, durante e após a cirurgia." (AORN, 1998)

Data de realização do curso

Abril de 2018

Áreas de conhecimento

  • Enfermagem

Estrutura curricular

UNIDADE CURRICULAR 1 – RECURSOS MATERIAIS E HUMANOS

  • Abordagem da Enfermagem no Bloco Operatório;
  • Materiais e Equipamentos Cirúrgicos;
  • Equipamentos de proteção individual e antissepsia do profissional;
  • Desinfeção e Esterilização do Material;
  • Controlo de Infeção Hospitalar na Unidade do Bloco Operatório.


UNIDADE CURRICULAR 2 - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA

  • Tipologia do Doente Cirúrgico;
  • A Enfermeira Instrumentista antes, durante e após a cirurgia;
  • Cirurgia do Ambulatório
  • A Instrumentista e os Materiais Cirúrgicos.


UNIDADE CURRICULAR 3 – INSTRUMENTAÇÃO EM CIRURGIA GERAL

  • Anatomia e Fisiologia da Cavidade Abdominal;
  • Patologia Cirúrgica em Cirurgia Geral;
  • Instrumentação Cirúrgica em Cirurgia Geral.

.
UNIDADE CURRICULAR 4 – INSTRUMENTAÇÃO EM CIRURGIA PEDIÁTRICA

  • Patologia Cirúrgicas na Infância;
  • Instrumentação Cirúrgica.


UNIDADE CURRICULAR 5 – INSTRUMENTAÇÃO EM GINECOLOGIA

  • Anatomia e Fisiologia do Aparelho Genital Feminino;
  • Patologia Cirúrgica em Ginecologia;
  • Instrumentação Cirúrgica em Ginecologia.


UNIDADE CURRICULAR 6 – INSTRUMENTAÇÃO EM OBSTETRÍCIA

  • Anatomia e Fisiologia do Aparelho Reprodutor;
  • Patologia Cirúrgica em Obstetrícia;
  • Instrumentação Cirúrgica em Obstetrícia.


UNIDADE CURRICULAR 7 – INSTRUMENTAÇÃO EM TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA

  • Anatomia e Fisiologia do Esqueleto;
  • Patologia Cirúrgica em Ortopedia;
  • Instrumentação Cirúrgica em Traumatologia e Ortopedia.

ESTÁGIO

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass;
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura online: https://inscricoes.cespu.pt/index.php/141458?lang=pt;;
Fotocópia do Bilhete de Identidade, Cartão de Contribuinte ou do Cartão de Cidadão(opcional);
Cheque ou comprovativo de transferência para o IBAN PT50 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura (50 euros).

Impressos para candidatura e inscrição

Ficha Individual de candidatura212 Kbytes Ficha inscrição para eventos64 Kbytes Ficha inscrição para eventos gratuitos63 Kbytes Instruções de preenchimento do Curriculum Vitae (Modelo Europass)160 Kbytes Modelo europass (Format Microsoft word)77 Kbytes

Informação e contactos

CESPU-Formação
Rua Central de Gandra, 1317
4585-116 Gandra - Paredes
Tel. 224 157 174/06
info@formacao.cespu.pt
www.cespu.pt

Local(is) de formação do curso

Campus Universitário de Gandra - Paredes
Campus Universitário de Gandra - Paredes
R. Central de Gandra, 1317
4585-116 GANDRA PRD - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

  • Desenvolver conhecimentos teórico-científicos e práticos no enfermeiro como instrumentista na unidade do bloco operatório;
  • Elucidar os formandos no manuseamento dos instrumentos cirúrgicos necessários para a realização das intervenções cirúrgicas;
  • Descrever os principais procedimentos do bloco operatório e aprender a trabalhar de forma estandardizada;
  • Colocar corretamente mesas de instrumentação de diferentes especialidades;
  • Identificar os instrumentos gerais e específicos de cada cirurgia;
  • Identificar e saber utilizarem os principais equipamentos do bloco operatório;
  • Avaliar as prioridades em situações de urgência no decorrer da cirurgia;
  • Controlar a assepsia cirúrgica: manutenção do campo cirúrgico e mesa;
  • Identificar tipos de suturas e aplicação das mesmas;
  • Identificar e saber utilizarem as medidas de segurança e proteção do profissional.

Metodologia

Como plano pedagógico propõe-se aulas teóricas, teórico-práticas e práticas, ativas que estimulem a participação do formando.

Destinatários

Licenciados em Enfermagem.

Candidatura e selecção

 Candidaturas até 07/04/2018

Ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

30

Carga horária

540 Horas

Unidades de crédito do curso

43

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária.
Aprovação em todas as unidades curriculares.

Duração e regime

O curso decorrerá de Abril de 2018 a Julho de 2019. As aulas funcionam às Sextas-feiras das 18h00 às 22h00 horas e aos Sábados, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Corpo docente

Ana Maria Mota de Oliveira Alves Rodrigues, Enfa.
Enfermeira Graduada e Especializada em Médico-Cirúrgica a exercer funções no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho EPE no Serviço de Endoscopia Respiratória, e no Bloco Operatório da Ordem da Trindade Porto.
Cláudia Patrícia Barros Maio, Enfa.

Responsável pelo Projeto da Pós graduação em Instrumentação Cirúrgica.

Colaboradora do corpo docente nos 7 módulos e Supervisora de Estágio desde a 1ª edição Membro da Comissão Organizadora e Científica das I, II, III, IV e V Jornadas em Instrumentação Cirúrgica.

Licenciada em Enfermagem. Especialização em Enfermagem Médico Cirúrgica.

Maria do Rosário Fátima Teixeira da Fonseca, Mestre

Curso de Enfermagem Geral, na Escola Superior de Enfermagem de S. João. Curso de Estudos Superiores Especializados em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, na Escola Superior Imaculada Conceição. Curso Pós Graduação em Gestão Hospitalar, realizado na Universidade Portucalense. Curso de Esterilização, realizado pela Comissão Nacional de Esterilização com a colaboração do Programa Nacional de Controlo de Infecção (PNCI-INSA). Mestrado em Saúde Pública na Faculdade de Medicina do Porto. I Curso on-line de atualização em Gerenciamento em Enfermagem, Escola superior de enfermagem Porto. Enfermeira especialista.do Serviço de Neonatologia da Maternidade Júlio Dinis – 8 de abril de 1999 a 31 de janeiro de 2003  Enfermeira chefe do Bloco Operatório e central de esterilização da Maternidade Júlio Dinis – 1 de fevereiro de 2003 a 3 julho de 2008.  Enfermeira Coordenadora de Serviços da Maternidade Júlio Dinis – março de 2003 a 31 de julho de 2008. Conselho de Gestão do Departamento da Mulher e Neonatologia do CHP  - 3 de julho de 2008 a 28 de fevereiro de 2011. Enfermeira Chefe do serviço de Cuidados Intermédios da Urgência na Unidade Santo António, de 31 de março de 2011 a 8 julho de 2012. Conselho de Gestão do Departamento da Mulher do Centro Responsabilidade Materno Infantil – de 9 de Julho de 2012 até 8 de Julho de 2013, como enfermeira responsável. Conselho de Gestão do Departamento da Criança e do Adolescente e de Pedopsiquiatria de Saúde Mental da Infância e da Adolescência – 31 de Dezembro de 2012 até 8 de Julho de 2013, como enfermeira responsável. Enfermeira Supervisora do Centro Materno Infantil do Norte, desde 9 de Julho de 2013 até á presente data.

Sandra Maria Carvalho Maia, Enfa.

Mestre em Psicologia da Dor

Instituto Superior de Ciências da Saúde – Norte.

Especialização em Enfermagem de Médico – Cirúrgica

IPSN-Escola Superior de Saúde de Vale de Sousa.

Licenciatura em Enfermagem

Escola Superior de Enfermagem  Cidade do Porto

Desde 2007 - Especialista em Enfermagem na área de Médico Cirúrgica; Coordenadora de enfermagem na Emergência Intra - Hospitalar

Centro Hospitalar do Porto, EPE - Maternidade Júlio Dinis

Maria José Ramos, Enfa.
Enfermeira Graduada no Bloco Operatório do Hospital de São João.
Graça Rente, Enfa.
Enfermeira Especialista em Enfermagem de Reabilitação e responsável pelo Bloco Operatório de Cirurgia Geral do Hospital São João.
Maria João Schuller, Enfa
Enfermeira Graduada a exercer funções no Bloco Operatório do Hospital de São João.
Paula Feiteira, Enfª.

Licenciatura em Enfermagem

Teresa Pinheiro, Enfª.

Licenciatura em Enfermagem.

José Alfredo Carvalho Cidade Rodrigues, Dr.

Assistente Graduado Sénior em Cirurgia Pediátrica.

Diretor do Departamento da Infância e Adolescência do Centro Materno Infantil do Norte (CMNI) integrado no Centro Hospitalar Universitário do Porto.

Professor Associado Convidado - ICBAS Universidade do Porto.

Maria Amélia Simões Azevedo Martins, Enfa.

Curso de Enfermagem Geral, na Escola Superior de Enfermagem Calouste Gulbenkian de Braga (1980-1983). 

Curso de Estudos Superiores Especializados em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, na Escola Superior de Enfermagem de S. João - Porto (1997- 1998). Enfermeira Especialista desde 1999.

Enfermeira em serviço de Internamento em Pediatria Médica e Pediatria Cirúrgica (1984 -1985) no Hospital Central Especializado de Crianças Maria Pia

Enfermeira em Bloco Operatório de Pediatria (1986 - 2012) até encerramento do Hospital Central Especializado de Crianças  Maria Pia. Enfermeira em Bloco Operatório de  Pediatria no Hospital de Sto António de Março de 2012 a Outubro de 2014. 

Desde Novembro de 2014 integra a equipa de Enfermagem do Bloco Operatório do Centro Materno Infantil do Norte (CMIN) integrado no Centro Hospitalar Universitário do  Porto

Responsável pela formação em serviço de 2003 até Outubro de 2014.

 

Sara Ramos Azevedo, Dra.

Assistente Hospitalar de Ginecologia e Obstetrícia

Grupo Trofa Saúde : Hospital Privado de Braga (Braga) /Hospital Privado de Gaia, Vila Nova de Gaia.Desenvolve actividade assistencial na Consulta Externa, Bloco Operatório, Sector de Ecografia, Internamento dos serviços de Ginecologia e Obstetríci.  Integra o Sector de Ecografia Obstétrica e Ginecológica, realizando sobretudo ecografia obstétrica. Assistente Hospitalar de Ginecologia e Obstetrícia - Maternidade Júlio Dinis - Centro Hospitalar do Porto, EPE, Porto. Desenvolveu actividade assistencial na Consulta Externa, Bloco Operatório, Sector de Ecografia, Serviço de Urgência, Internamento dos serviços de Ginecologia e Obstetrícia. Foi responsável pela realização das consultas de Gravidez e Adolescência e de Abortamentos de Repetição.

Rosa Oliveira, Enfa.

Licenciatura em Enfermagem. Pós-Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Pós-Graduada em Saúde Pública. Pós-Graduada em Infeção Associada aos Cuidados de Saúde. Mestranda em Infeção Associada aos Cuidados de Saúde. Pós-Graduada em Administração e Gestão de Serviços de Saúde. Exerce funções no CHVNGE como Membro Executivo do Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos do CHVNGE. Coordenadora Local da Campanha das Precauções Básicas e Higiene das Mãos. Responsável pela Formação de Prevenção e Controlo de Infeção no referido Grupo. Docente na Pós-graduação de Enfermagem de Instrumentação Cirúrgica (CESPU) onde leciona o módulo de Controlo de Infeção no BO.

Cristina Melo, Enfa.
Enfermeira Graduada no Bloco Operatório do Hospital de S. Sebastião.
Helena Martins, Enfª.

Licenciada em Enfermagem.

Susana Graça, Dra.

Licenciada em Medicina. Especialização em Cirurgia Geral.

Anabela Garcia, Enfª.

Licenciada em Enfermagem. Especialização em Enfermagem Pediátrica e Saúde Infantil.