Introdução

O aumento das expectativas dos cidadãos face à qualidade dos cuidados de saúde e o avanço tecnológico, que disponibiliza novas terapias, exige dos profissionais da área de saúde uma reflexão da prática clínica, consolidada em base científica, de tal forma que se justifiquem as acções adoptadas na prevenção e tratamento das feridas, com o compromisso de optimizar recursos e oferecer qualidade assistencial.
O Curso de Pós-graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular permite aos alunos expandir e consolidar os seus conhecimentos teóricos e competências clínicas práticas e tem como objectivos desenvolver competências de planeamento, intervenção, avaliação e investigação nas áreas da prevenção e tratamento de feridas, permitindo o desenvolvimento de boas práticas nesta área específica.

Data de realização do curso

Novembro de 2012

Áreas de conhecimento

  • Enfermagem

Estrutura curricular

U.C. 1 – ENQUADRAMENTO DA ABORDAGEM DE FERIDAS NA PRÁTICA CLÍNICA

  • Passado, presente e futuro do tratamento de feridas.
  • Educação em feridas e o papel do associativismo.
  • O impacto económico no tratamento de feridas
  • Epidemiologia e factores de risco.
  • Aspectos ético-legais
  • Politicas de saúde e sociais
  • Interdisciplinaridade no cuidado à pessoa com feridas.

U.C. 2 – ABORDAGEM MULTIFACTORIAL DO CUIDAR A PESSOA COM FERIDAS
Módulo 2.1 – Avaliação holística da pessoa com feridas
  • Anamenese.
  • Avaliação da qualidade de vida.
  • Avaliação psicológica.
  • Avaliação familiar e social.
  • Avaliação do estado nutricional.
  • Avaliação e controlo da dor.

Módulo 2.2 - Cicatrização
  • A pele: funções e estruturas.
  • Feridas agudas: Fisiologia da cicatrização.
  • Factores intrínsecos e extrínsecos que interferem na cicatrização.
  • Feridas crónicas: fisiopatologia da cicatrização.

Módulo 2.3 – Tratamento local da ferida
  • Avaliação da ferida.
  • Limpeza da ferida.
  • Avaliação da pele e seus cuidados.
  • Opções terapêuticas (TP: Opções terapêuticas, desbridamento, suturas).

U.C. 3 – ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA INFECÇÃO EM FERIDAS
  • Microbiologia: princípios básicos.
  • Fisiopatologia da infecção.
  • Diagnóstico microbiológico de infecção.
  • Prevenção da infecção/ Gestão do risco.
  • Diagnóstico clínico de infecção.
  • Tratamento da infecção.
  • Regras de aplicação de antimicrobianos.
  • Avaliação local de feridas infectadas.

U.C. 4 – ESPECIFICIDADES NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS E VIABILIDADE TECIDULAR
Módulo 4.1 – Úlceras de Pressão
  • Úlceras de pressão – a dimensão do problema.
  • Avanços na investigação em úlceras de pressão.
  • Etiologia e factores de risco.
  • Classificação das úlceras de pressão.
  • Escalas de avaliação do risco de desenvolvimento de úlceras de pressão.
  • Directivas internacionais de prevenção de úlceras de pressão.
  • Directivas internacionais de tratamento de úlceras de pressão.
  • Biomecânica.

Módulo 4.2 – Úlceras de perna
  • Aspectos epidemiológicos.
  • Anatomia e fisiologia das úlceras de perna.
  • Diagnóstico diferencial.
  • Avaliação com doppler.
  • Terapia compressiva.
  • Cuidados à pele perilesional e estagnação da cicatrização.
  • Linfoedema.

Módulo 4.3 – Pé diabético
  • Aspectos Epidemiológicos
  • Organização dos Cuidados a Nível Nacional
  • Fisiopatologia
  • Clínica do Pé Neuropático
  • Clínica do Pé Isquémico
  • Pé de Charcot
  • Infecção
  • Evoluções no tratamento do pé diabético
  • Tratamento do pé diabético (prática)

Módulo 4.4 – Feridas especiais
  • Feridas atípicas.
  • Feridas malignas.
  • Feridas radiógenas.
  • Queimaduras.
  • Cirurgia plástica e reconstrutiva em feridas crónicas.

U.C. 5 – INVESTIGAÇÃO EM SAÚDE
  • Fundamentação da Investigação em Enfermagem
  • Etapas do processo de investigação
  • Método e técnicas de Investigação no paradigma: Qualitativo/Quantitativo
  • Comunicação de Resultados de Investigação
  • Leitura Crítica do conhecimento empírico
  • Organização de Eventos Científicos.

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, Cartão de Contribuinte ou do Cartão de Cidadão;
Cheque ou comprovativo de transferência para o NIB 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura.

Observações

Apoio Científico: Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas.

Informação e contactos

CESPU-Formação
Rua Central de Gandra, 1317
4585-116 Gandra - Paredes
Tel. 224 157 174/06
info@formacao.cespu.pt
www.cespu.pt

Local(is) de formação do curso

Lisboa (Lumiar)
Hospital da Força Aérea
Paço do Lumiar
1649-020 Lisboa

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

No final do Curso de Pós-graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular os alunos deverão:

  • Demonstrar uma elevada capacidade de análise crítica, resolução de problemas e tomada de decisão relacionado com o cuidado à pessoa com feridas;
  • Utilizar a evidência como base na tomada de decisões clínicas no tratamento da pessoa com feridas;
  • Demonstrar compreensão das consequências das feridas agudas e crónicas na perspectiva individual e de saúde pública;
  • Demonstrar capacidades de liderança e inovação nas áreas da prevenção e tratamento de feridas, enquadradas no desenvolvimento contínuo da qualidade assistencial.

Resumo

O Curso de Pós-graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular permite aos alunos expandir e consolidar os seus conhecimentos teóricos e competências clínicas práticas e tem como objectivos desenvolver competências de planeamento, intervenção, avaliação e investigação nas áreas da prevenção e tratamento de feridas, permitindo o desenvolvimento de boas práticas nesta área específica.

Metodologia

O plano pedagógico desenvolve-se em aulas teóricas, teórico-práticas, práticas e seminários.

Destinatários

Licenciados em Enfermagem, Medicina e outras áreas das Ciências da Saúde, que exerçam ou pretendam vir a exercer actividades em prevenção e tratamento de feridas.

Candidatura e selecção

Análise curricular Académica e Profissional e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

30

Carga horária

232 Horas

Unidades de crédito do curso

27

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária.
Aprovação em todas as unidade curriculares, sendo condição de aproveitamento uma classificação igual ou superior a 50%.

Duração e regime

O Curso decorrerá de Novembro de 2012 a Fevereiro de 2014. As aulas decorrerão às sextas, das 18h00 às 22h00, aos sábados, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e aos Domingos, das 09h00 às 13h00 (mensalmente).

Cronograma

PROVISÓRIO
Novembro de 2012 a Fevereiro de 2014
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Aníbal Justiniano, Dr.
Licenciado em Medicina. Especialista em Cirurgia Geral. Membro da Direcção da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas (Presidente).
Arminda Costeira, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Co-Fundadora da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas. Membro da Direcção da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas.
Fernanda Peixoto, Enfa.
Enfermeira do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital de São João EPE e Membro Fundador da APTF (Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas).
Manuel Azevedo, Enf.
Licenciado em Enfermagem. Pós Graduado em Emergência e Traumatologia. Mestrando em Feridas e Viabilidade Tecidular. Realiza Investigação na área farmacêutica e de feridas.
Isabel Araújo, Profª. Doutora

Docente do IPSN-ESSVA. Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica. Doutora em Ciências de Enfermagem - Universidade do Porto. Directora/ Coordenadora Departamento Enfermagem ESSVA.

Domingos Malta, Mestre
Licenciado em Enfermagem e Especialista em Enfermagem de Reabilitação. Mestre em Gestão e Administração de Unidades de Saúde. Vogal da Direcção da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas.
Anabela Gomes, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Co-Fundadora da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas. Membro da Direcção da Associação Portuguesa de Tratamento de Feridas.
Alexandre Araújo, Enf.
Licenciado em Enfermagem e Psicologia.
Ana Marcos, Dra.
Licenciada em Medicina. Especialista em Anestesiologia. Pós-Graduação em Medicina da Dor. Membro da Direcção da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor.
Salomé Prata Mendes, Mestre
Licenciada em Enfermagem e Mestre em Saúde Pública.
Horácio Costa, Prof. Doutor

Licenciado em Medicina. Doutorado em Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética. Membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética. Coordenador do Mestrado de Cirurgia Oral do Instituto de Ciências da Saúde do Norte.

Vanessa Dias, Enfa.
Licenciada em Enfermagem e Pós-Graduação em Saúde Pública. Pós-Graduação em Gestão de Unidades de Saúde.
Horácio Zenha, Dr.
Licenciado em Medicina. Especialista em Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética. Pós-Graduação em Medicina Desportiva.
Rui Pedro Silva, Enf.
Licenciado em Enfermagem. Especialista em Enfermagem de Reabilitação. Formador na área de prevenção e tratamento de feridas.
Maria Joana Tavares, Enfa.
Licenciada em Enfermagem, Especialista em Enfermagem na Comunidade. Perita em Estomaterapia. Master em Gestão dos Serviços de Saúde