Introdução

A Pós-graduação em Psicologia Forense & Comportamentos Transgressivos assenta na necessidade emergente em formar especialistas numa área que articula os saberes do Direito e das Ciências Psicológicas. Estes concretizam-se nos serviços, cada vez mais valorizados, de assessoria técnica a Tribunais no apoio às decisões dos magistrados, tanto na área penal, como na área cível. Mas não só. Nesta acção em particular, os nossos especialistas também terão as competências necessárias para a intervenção em áreas complementares à Justiça, tanto em meio institucional, como comunitário, mas sempre com populações ditas excluídas ou transgressivas. Sejam elas agressores ou vítimas, crianças, jovens e adultos.

Data de realização do curso

28 de Outubro de 2011

Áreas de conhecimento

  • Psicologia

Estrutura curricular

MÓDULO 1 – ÉTICA E ENQUADRAMENTO LEGAL NA PSICOLOGIA FORENSE – 12 HORAS

  • Organização Geral da Administração da Justiça
  • O Direito. Noções de Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal e Lei Tutelar Educativa
  • Principais processos de intervenção forense
  • Aspectos éticos na intervenção em contexto de Justiça

MÓDULO 2 – VIOLÊNCIAS EM CRIANÇAS E JOVENS – 18 HORAS
  • Definição e delimitação de conceitos-base
  • Evolução histórica da problemática e a situação actual da criança e jovem em risco em contexto português
  • Operacionalização e avaliação dos indicadores das diferentes tipologias de mau trato infantil
  • A noção de risco, protecção e resiliência aplicada aos maus-tratos infantis
  • Modelos teóricos explicativos do mau trato infantil
  • Outras formas de mau-trato infantil (Síndrome de Alienação Parental; Violência escolar e correlatos; Violência institucional).

MÓDULO 3 – INTERVENÇÃO EM CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO – 32 HORAS
  • Linhas orientadoras da intervenção: especificidades da intervenção nas situações de mau trato infantil
  • Contextualização da intervenção: contextos, modelos e instrumentos de intervenção
  • Intervenção individual com a criança/jovem em diferentes situações de mau trato
  • Intervenção grupal com a criança/jovem em diferentes situações de mau trato
  • Intervenção com as famílias maltratantes
  • Intervenção com as famílias multiproblemáticas
  • Intervenção na rede social
  • Intervenção institucional
  • Programas de intervenção

MÓDULO 4 – PREVENÇÃO DE COMPORTAMENTOS DE RISCO – 32 HORAS
  • O campo da prevenção
História, definições e tipologias de prevenção
Características das intervenções preventivas
Âmbito das intervenções preventivas (individual, escolar, familiar e comunitária)
  • Modelos teóricos de abordagem preventiva
  • Programas de prevenção
Princípios gerais dos programas preventivos
Construção de programas
Implementação mde programas
Adequação aos factores de risco e de protecção específicos ás populações alvo
Avaliação do processo e dos resultados das acções preventivas

MÓDULO 5 – AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO COM OFENSORES – 36 HORAS
  • Especificidades da Intervenção no Sistema de Justiça
  • Avaliação do Risco e das Necessidades Criminogéneas
  • Princípios da Intervenção eficaz/ “Nothing Works”
  • A intervenção no âmbito do Sistema Tutelar Educativo
  • A intervenção no âmbito do Sistema de Justiça Penal
Probation
Serviço comunitário
Mediação
Conciliação
V. Programas penitenciários

MÓDULO 6 – AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO COM VÍTIMAS – 28 HORAS
  • Violência, vitimação e conceptualizações correlacionadas
  • Enquadramento Legal
  • Dinâmicas da Violência Doméstica (incluindo idosos) e Conjugal
  • Intervenção na Violência Doméstica e na Violência Conjugal
  • Serviços de apoio às vítimas
  • Novas formas de vitimização

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, Cartão de Contribuinte ou do Cartão de Cidadão;
Cheque ou comprovativo de transferência para o NIB 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura.

Informação e contactos

CESPU-Formação
Rua Central de Gandra, 1317
4585-116 Gandra - Paredes
Tel. 224 157 174/06
info@formacao.cespu.pt
www.cespu.pt

Local(is) de formação do curso

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

A Pós-graduação em Psicologia Forense & Comportamentos Transgressivos visa essencialmente formar profissionais com competências especializadas de avaliação e intervenção aplicada no domínio da Psicologia Forense e da Psicologia da Transgressão. A opção por um formato modular permitirá um maior ajustamento das áreas temáticas às necessidades formativas do mercado, permitindo adquirir as competências específicas do(s) módulo(s) escolhido(s). Será ainda possível obter a equivalência parcial ao 1º ano do Mestrado em Psicologia Forense e da Transgressão do ISCSN (28 de 60 créditos por creditação pelo ISCSN) se o formando se inscrever e tiver aproveitamento na totalidade do curso.

Objectivos Específicos
Pretende-se que no final deste curso, o formando seja capaz de:

  • Reconhecer, através da análise e compreensão dos diferentes enquadramentos legais, as especificidades da avaliação e da intervenção
  • Contextualizar as diversas formas de avaliação e de intervenção, para que o exercício profissional possa ser realizado de forma eficaz e adequado ao respectivo enquadramento legal e momento processual
  • Identificar dimensões fundamentais de uma situação de risco crianças, jovens e na família, especificando factores envolvidos e sua interacção
  • Avaliar através de dispositivos próprios os indicadores específicos de mau trato infantil a nível individual, familiar e social
  • Identificar dimensões fundamentais na intervenção de uma situação de risco, tendo em conta as linhas orientadoras da sua conceptualização e avaliação plurifactorial
  • Elaborar programas de intervenção (natureza individual ou grupal) adequados (a) a tipologias específicas de mau trato infantil e (b) ao âmbito e modalidade de intervenção
  • Identificar os aspectos fundamentais do processo de vitimização, abarcando dimensões preventivas, de avaliação e de intervenção aplicada na vítima
  • Identificar e diferenciar as características da intervenção reabilitativa em populações delinquentes, em função das respectivas necessidades e contextos de intervenção e de diversos procedimentos avaliativos, para que se persiga a intervenção eficaz
  • Elaborar programas preventivos específicos em função de directrizes indispensáveis às intervenções preventivas

Resumo

A Pós-graduação em Psicologia Forense & Comportamentos Transgressivos visa essencialmente formar profissionais com competências especializadas de avaliação e intervenção aplicada no domínio da Psicologia Forense e da Psicologia da Transgressão.

Metodologia

A Pós-graduação em Psicologia Forense & Comportamentos Transgressivos proporciona uma formação sólida no campo da Psicologia Forense e da Psicologia da Transgressão. Essa formação visa a aquisição de competências de aplicação prática de conceitos e de metodologias essenciais ao nível da avaliação e da intervenção em diferentes domínios. O recurso a metodologias activas e demonstrativas, sob diferentes modalidades, de resolução de problemas e de estudo de caso, será sempre privilegiado, no sentido de possibilitar um enquadramento prático integrado e aplicado dos conteúdos abordados.

Destinatários

Licenciados na área da Psicologia Clínica, Psicologia, Psicologia e Saúde, Ciências Psicológicas, Sociologia, Criminologia, Direito e Serviço Social. Após análise curricular poderão ser admitidos à candidatura licenciados em áreas científicas não mencionadas acima.

Candidatura e selecção

Análise curricular Académica e Profissional e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

25

Carga horária

162 Horas

Unidades de crédito do curso

29

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária.

Duração e regime

O Curso decorrerá de 21 de Outubro de 2011 a 28 de Abril de 2012. As sessões decorrerão quinzenalmente às Sextas, das 18h00 às 22h00, e aos Sábados, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (três excepções).

Cronograma

PROVISÓRIO
28 e 29 de Outubro de 2011
04, 05, 12, 25 e 26 de Novembro de 2011
16 e 17 de Dezembro de 2011
06, 07, 20 e 21 de Janeiro de 2012
03, 04, 24 e 25 de Fevereiro de 2012
09, 10, 23 e 24 de Março de 2012
13, 14, 27 e 28 de Abril de 2012
12 de Maio de 2012
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Cordeiro Tavares, Prof. Doutor
Lic. em Direito e Mestre em Ciências Jurídico/ Politicas. Ex-Vice Provedor da SCML. Docente Universitário. Ex-Vogal do Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Saúde.
Vera Almeida, Profa. Doutora
Doutorada em Psicologia e Mestre em Psicologia Clínica. Professora Auxiliar no curso de Psicologia Clínica do ISCS-N.
Alexandra Serra, Profa. Doutora
Licenciada e Doutorada em Psicologia, área Comportamento Desviante, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Pós-graduação em Provas Projectivas e Psicoterapia Cognitiva Narrativa. Coordenadora Mestrado em Psicologia Forense e da Transgressão do ISCSN. Docente na Licenciatura e no Mestrado de Ciências Forenses e Criminais do Departamento de Ciências do ISCSN. Docente e supervisora de estágios académicos do Departamento de Psicologia do ISCSN desde 1996. Colaboração com a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco de Valongo desde 2006. Participação em diversas investigações, actual Investigadora Principal da UnIPSa.
Ernesto Paulo Fonseca, Mestre
Licenciado e Mestre em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Na área da intervenção, foi Técnico de Reinserção Social, no Estabelecimento Prisional do Porto e no Tribunal de Menores do Porto e Director Técnico do Projecto "Porto Feliz". Na área da investigação, foi investigador no Observatório Permanente de Segurança do Porto e Director do Centro de Investigação dos Problemas Sociais. Actualmente, é docente do ISCSN e da Faculdade de Direito, Escola de Criminologia, da Universidade do Porto. Tem publicado, em co-autoria, alguns artigos e capítulos de livros em revistas e livros nacionais e internacionais.
Jorge Quintas, Prof. Doutor
Doutor em Criminologia (2007) pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto (Escola de Criminologia); Mestre (1997) e Licenciado (1991) em Psicologia, área do Comportamento Desviante pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto Docente no ISCSN (desde 1997); Docente convidado na Faculdade de Direito da Universidade do Porto (desde 2007); Investigador no Radicário - Instituto de Ciências do Comportamento Desviante (1997-2002); Técnico de Reinserção Social - Ministério da Justiça (Equipa Stª Cruz do Bispo e DCAT-DRP) de 1992 a 1997. Actual Investigador Principal da UnIPSa. Tem publicado, em co-autoria, alguns artigos e capítulos de livros em revistas e livros nacionais e internacionais.
Alberto Pimentel, Mestre
Licenciado em Psicologia e Pós-Graduado em Criminologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Mestre em Criminologia pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto. Docente convidado no ISCSN. Actividade profissional há mais de 20 anos no âmbito da Administração da Justiça e da prevenção e tratamento da toxicodependência. Exercício de funções de direcção no ex-Instituto de Reinserção Social (IRS), actual Direcção Geral de Reinserção Social (DGRS) e ex-Serviço de Prevenção e tratamento da toxicodependência (SPTT), actual Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT).
Carlos Peixoto, Dr.
Psicólogo Forense do CICLIF – Centro de Investigação e Clínica Forense. A finalizar Doutoramento na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da universidade do Porto na área da Psicologia Forense, mais concretamente, na avaliação psicológica forense das alegações de abuso sexual de crianças. Tem realizado intervenção clínica e pericial, bem como investigação científica, na problemática dos Maus Tratos contra Crianças. Publicações várias.
Cristiana Silva, Dra.
Trabalha desde 2002 na Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, organismo tutelado pela Presidência do Conselho de Ministros de Portugal, onde desenvolve trabalho nas áreas da igualdade de oportunidades e da violência de género, em geral, e violência doméstica e tráfico de mulheres para fins de exploração sexual, em particular. Desenvolve formação dirigida a diferentes públicos como investigadores/as, órgãos de polícia criminal, técnicos/as de Serviço Social, Psicólogos/as e público em geral, nas áreas da igualdade de oportunidades e violência de género. Como psicóloga faz atendimento a vítimas de violência doméstica. Trabalha, igualmente, num projecto na área do tráfico de seres humanos.
Manuel da Costa Andrade, Prof. Doutor
Professor Catedrático de Direito Penal e Direito Processual Penal da Faculdade de Direito de Coimbra, foi deputado do PSD de 1975 e 1995. Participou na feitura da Constituição e nas revisões de 1982, 1989 e 1992. Foi um dos autores do Código Penal de 1982 e do Código de Processo Penal de 1987. Fora da política, é membro do Conselho Superior da Magistratura por indicação do Presidente da República.
Paula Cristina Santos Cabral, Mestre
Licenciada em Direito. Mestre em Psicologia Forense e da Transgressão. Solicitadora e Formadora profissional. Prestou serviços de Consultadoria na Câmara Municipal de Penafiel. Advogada da Jurisconsulto. Docente do ISCS-N.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas
1.860 Euros ou 12 prestações mensais de 155 Euros.
(Cheques pré-datados)
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU.
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU e para Instituições Protocoladas.
5% Desconto a pronto pagamento.