Introdução

A Infecção Associada aos Cuidados de Saúde (IACS) é uma infecção adquirida pelos doentes em consequência dos cuidados e procedimentos de saúde prestados e que pode, também afectar os profissionais de saúde durante o exercício da sua actividade.
A prestação de cuidados de saúde, em meio hospitalar ou em regime de ambulatório,
pode dar origem à transmissão de infecções. Se por um lado se prolonga a sobrevida de doentes, por outro verifica-se que, os mesmos doentes se tornam mais vulneráveis às múltiplas infecções que podem adquirir nos locais onde ocorre a prestação de cuidados, sobretudo devido a procedimentos mais invasivos e a diversos tipos de terapêutica, nomeadamente antimicrobianos.
A IACS, não sendo um problema novo, assume cada vez maior importância em Portugal e no mundo. Estudos internacionais revelam que cerca de um terço das infecções adquiridas no decurso da prestação de cuidados são seguramente evitáveis.
Nesse sentido o curso de Pós Graduação em Infecção em Cuidados de Saúde pretende transmitir conhecimento e experiências que permitam aos formandos, adquirir competências que lhes possibilitem identificar, planear e operacionalizar um programa de controlo de infecção na sua Unidade de Saúde.

Data de realização do curso

2010

Áreas de conhecimento

  • Enfermagem
  • Medicina

Estrutura curricular

MÓDULO 1 – INTRODUÇÃO À TEMÁTICA DAS IACS- DA REGULAMENTAÇÃO AOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS (24H)
- Infecção hospitalar do passado à actualidade.
- Enquadramento normativo do controlo de infecção em Portugal e o PNCI.
- Conceitos fundamentais em controlo de infecção.
- Recursos na internet como obter o melhor resultado de pesquisa.
- IACS e a ética em saúde.
- IACS e a responsabilidade civil das instituições e dos profissionais de saúde.
- ANCI um contributo necessário.

MÓDULO 2 – A IMPORTÂNCIA DA EPIDEMIOLOGIA NO CONTROLO DAS INFECÇÕES 24H
- Conceitos fundamentais em epidemiologia
- Epidemiologia e a estatística
- Vigilância epidemiológica, um pilar fundamental na prevenção do controlo de infecção
- Estrutura do Controlo de Infecção em Portugal e Programas de Vigilância Epidemiológica em rede nacional.

MÓDULO 3 – A MICROBIOLOGIA - UM PARCEIRO FUNDAMENTAL NO CONTROLO DAS IACS 24H
- Conceitos básicos de microbiologia;
- Relação entre os microrganismos e o hospedeiro;
- A população indígena do homem: como actua e como se distribui;
- Um problema chamado biofilmes;
- Conhecer os microrganismos: estafilococos; estreptococos, etc;
- Microrganismos epidemiologicamente importantes
- Os microrganismos e o cancro;
- Mecanismos de resistência aos antimicrobianos;
- Colheita de produtos e análise microbiológica;
- O trabalho diário de um laboratório de microbiologia.

MÓDULO 4 – DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES 24H
- Infecção do aparelho respiratório.
- Infecção das vias urinárias.
- Infecção do aparelho gastrointestinal.
- Infecção do local cirúrgico.
- Infecção da pele e tecidos moles.
- Infecção da corrente sanguínea.
- Infecção pelo HIV- realidades diferentes entre regiões.
- Infecções e a Saúde Pública.

MÓDULO 5 – UTILIZAÇÃO DOS ANTIMICROBIANOS, QUANDO E COMO 24H
- Mecanismos da acção dos antimicrobianos.
- Um problema chamado resistência aos antimicrobianos.
- Politicas de antimicrobianos.
- Politica de antissépticos e desinfectantes.
- O papel da CCI no combate às resistências.

MÓDULO 6 – PREVENÇÃO DAS IACS, UMA QUESTÃO TRANSVERSAL NAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (24H)
- Processos de certificação e qualidade e os indicadores de controlo de infecção.
- Gestão de risco hospitalar (Risco clínico, risco geral, questões legais).
- SHST e as áreas comuns com a CCI.
- A farmácia e a problemática das IACS.
- O aprovisionamento e as IACS.
- O SIE e as IACS.

MÓDULO 7 – OS SERVIÇOS DE APOIO NAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE E A SUA RELAÇÃO COM O CONTROLO DE INFECÇÃO (24H)
- Serviço de Alimentação.
- Serviço de Esterilização.
- Roupa Hospitalar.
- Resíduos Hospitalares.
- Processamento de endoscópios.
- Visita a um serviço de esterilização
- Visita a uma cozinha hospitalar.

MÓDULO 8 – A PREVENÇÃO DAS IACS, NA VERTENTE HOSPITALAR E COMUNITÁRIA 24H
- A prevenção das IACS das Precauções Básicas às Precauções Adicionais
- Campanha Nacional de Higiene das Mãos.
- A prevenção das IACS nas Instituições Hospitalares.
- A prevenção das IACS na Saúde Comunitária.
- A prevenção das IACS nas Instituições Privadas.
- A prevenção das IACS nas Instituições de Cuidados Continuados.

MÓDULO 9 - PROGRAMAS DE CONTROLO DE INFECÇÃO – DA CONCEPÇÃO À OPERACIONALIZAÇÃO 24H
- Programa Nacional de Controlo de Infecção.
- Manual de Operacionalização do PNCI.
- Como elaborar um Programa de Controlo de Infecção.
- Adequar um Programa de Controlo de Infecção à realidade da instituição.
- Ferramentas informáticas de Programas de Controlo de Infecção
- Planos de actividades e relatórios de actividades em controlo de infecção.
- Auditorias em controlo de infecção

MÓDULO 10 – A importância da formação na prevenção das IACS 24h
-Como preparar uma formação.
-Planear e apresentar uma acção de formação sobre um tema á escolha.
-Os recursos multimédia uma ferramenta importante da formação.

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, cartão de contribuinte;
2 Fotos tipo passe devidamente identificadas (não são aceites fotografias digitalizadas);
Cheque ou comprovativo de transferência para o NIB 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura.

Local(is) de formação do curso

Campus Universitário de Gandra - Paredes
Campus Universitário de Gandra - Paredes
R. Central de Gandra, 1317
4585-116 GANDRA PRD - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

O objectivo geral deste curso é contribuir para a formação dos profissionais de saúde, numa vertente pluridisciplinar, permitindo-lhes aumentar o conhecimento no domínio das infecções e do seu controlo. Pretende-se ainda aprofundar conhecimentos que serão úteis para o desenvolvimento de programas de saúde no domínio do controlo e prevenção das infecções que se comportem como verdadeiros indicadores de qualidade.
Específicos
-Elaborar um programa de controlo de infecção adequado à sua unidade de saúde;
-Saber qual o papel dum profissional de saúde com funções em controlo de infecção;
-Compreender a vertente pluridisciplinar do controlo de infecção,
-Saber definir prioridade em prevenção e formação sobre controlo de infecção;
-Adquirir competências para planear e executar um plano de vigilância epidemiológica em infecção associada aos cuidados de saúde.

Resumo

Aberta 2ª Fase de Candidaturas

Metodologia

As aulas serão teóricas e teórico-práticas, através da exposição das várias temáticas com análise e discussão de casos. A condição para a conclusão da pós graduação será a aprovação em todos os módulos. As notas serão de 0 a 20. A avaliação de cada disciplina é definida pelo professor respectivo na primeira aula.

Destinatários

Médicos, Enfermeiros, Farmacêuticos, Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica, Administradores Hospitalares e outros Profissionais da área das Ciências da Saúde.

Candidatura e selecção

Análise curricular Académica e Profissional e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

25

Carga horária

240 Horas

Unidades de crédito do curso

30

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária. Aprovação a todos os módulos.

Duração e regime

Pós-Graduação em Infecção em Cuidados de Saúde decorrerá de Outubro de 2010 a Junho de 2011. As aulas decorrerão à sexta-feira, das 16h00 às 20h00 e ao sábado, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Cronograma

PROVISÓRIO
29, 30 Outubro de 2010
12, 13, 19, 20, 26 e 27 Novembro de 2010
3, 4, 17 e 18 Dezembro de 2010
14, 15, 28 e 29 Janeiro de 2011
11, 12, 25 e 26 Fevereiro de 2011
11, 12, 25 e 26 Março de 2011
8, 9, 15 e 16 Abril de 2011
6, 7, 20, 21, 27 e 28 Maio de 2011
3, 4, 17, 18, 24 e 25 Junho de 2011
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Clarisse Magalhães, Profª. Doutora

Doutoramento em Saúde Pública; Mestre em Saúde Pública; Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica; Diretorado Departamento de Enfermagem; Professora Adjunta do IPSN no Curso Licenciatura em Enfermagem e Pós Licenciatura em Especialidade de Enfermagem Comunitária; Membro Fundador da APEG.

Fátima Ribeiro, Profª. Doutora

Doutorada em Bioética pela Universidade Católica - Instituto de Bioética - Porto, onde desenvolveu tese no âmbito dos maus tratos ao idoso em contexto familiar.

Professora Auxiliar/Professora Adjunto Principal na CESPU, Cooperativa de Ensino Politécnico e Universitário.

Investigadora no IINFACTS/CESPU sendo investigadora principal num projeto relacionado com a comunicação dos enfermeiros, na passagem de turno e co investigadora em projetos multidisciplinares relacionados com o Envelhecimento e com a Promoção da Saúde.

Enfermeira Chefe do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa - Hospital Padre Américo Vale do Sousa de 2002 a 2012.

Enfermeira Especialista de Enfermagem de reabilitação do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa - Hospital Padre Américo Vale do Sousa de 1990 a 2002.

Enfermeira Generalista de 1980 a 1990 Centro Hospitalar Tâmega e Sousa - Hospital Padre Américo Vale do Sousa de 1990 a 2002.

Alexandrina Lino, Mestre
Licenciada em Enfermagem. Mestre em Infecção em Cuidados de Saúde. Enfermeira da CCI do CHTS, EPE.
Cristina Coelho, Prof.ª Doutora
Licenciada em Medicina Dentária. Doutorada em Odontologia na Especialidade de Microbiologia Oral. Docente do IPSN e ISCN.
Cristina Costa, Dra.
Licenciada em Medicina. Médica de Saúde Pública. Pós Graduada em Infecção em Cuidados de Saúde e mestranda em Infecção em Cuidados de Saúde. Coordenadora e Chefe de Divisão da Segurança Clínica da DGS. Coordenadora do Programa Nacional de Controlo de Infecção Associada a Cuidados de Saúde.
Elena Noriega, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Pós Graduada em ICS. Exerce funções na ARS de Faro no Departamento de Saúde Pública e Segurança do Doente e na DGS no departamento da Qualidade na Saúde e Divisão de Segurança do Doente.
Goreti Silva, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Exerce funções na DGS no departamento da Qualidade na Saúde e Divisão de Segurança do Doente.
Susana Ramos, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica. Pós Graduada em Gestão dos Serviços e Àreas Clínicas. Pós Graduada em ICS. Exerce funções no Gabinete de Administração Clínica do Hospital de Santa Marta na Gestão do Risco Clínico.
Iolanda Moreira, Mestre
Licenciada em Enfermagem. Especialista em Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica. Mestre em Ciências de Enfermagem. Pós Graduada em ICS. Enfermeira Supervisora no ACES Marão e Douro Norte. Vogal de Enfermagem do Conselho Clínico do ACES Douro 1 Marão e Douro Norte.
Fernando Monteiro, Enf.
Licenciado em Enfermagem. Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Enfermeiro Chefe do Centro de Ensino e Formação do IPO, Porto.
Ana Geada, Mestre
Licenciada em Enfermagem. Mestre em Infecção em Cuidados de Saúde. Enfermeira da CCI do CH Lisboa Central. Consultora na DGS – PNCI.
Joana Martins, Dra.
Licenciada em Ortóptica. Pós Graduada em SHST. Formação em Auditoria Interna da Qualidade, Auditoria Interna de SST e de Auditor Coordenador para Auditorias da Qualidade. Responsável do SSHST do CHEDV. Auditora da Bolsa de Auditores da SGS, ICS.
Fernanda Gomes da Silva, Mestre
Licenciada em Enfermagem e Psicologia. Pós graduada em Recursos Humanos e Mestre em Informação, Trabalho e Recursos Humanos.
Miguel Vale, Dr.
Licenciado em Direito. Curso de Especialização em Direito Administrativo. Director do Departamento de Intervenção Jurídica da Entidade Reguladora da Saúde.
Ernestina Aires, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Especialista em Enfermagem de Reabilitação. Pós Graduada em ICS e mestranda em ICS. Enfermeira CCI do CHP.
Salete Mota, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Pós Graduada em ICS e mestranda em Infecção Cuidados Saúde. Enfermeira da CCI do CHEDV.
António Braga da Costa, Dr.
Licenciado em Medicina. Especialista de Medicina Interna. Pós Graduado em Infecção em Cuidados de Saúde e mestrando em Infecção em Cuidados de Saúde. Elemento da Comissão de Controlo de Infecção do CHTMAD.
Maria do Céu Póvoa, Dra.
Licenciada em medicina. Especialista em Pneumologia. Directora do Serviço de Pneumologia do CHTS.
José Pedrosa, Dr.
Licenciado em Medicina. Especialista em Gastrenterologia. Director do Serviço de Gastrenterologia do CHTS.
Raquel Aleixo Ramos, Dra.
Licenciada em Ciências Farmacêuticas. Pós Graduada em Farmácia Hospitalar e Gestão e Direcção de Serviços de Saúde. Directora dos Serviços Farmacêuticos do CHTS.
Diana Pereira Cardoso, Dra.
Licenciada em Contabilidade e Administração. Pós-Graduação em Gestão de Serviços de Saúde. Curso de Especialização em Administração Hospitalar. Administradora Hospitalar e Gestora da Qualidade do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, EPE. Consultora da União das Misericórdias Portuguesas na área da Gestão da Qualidade. Docente convidada do Ensino Superior.
Ana Paula Bruno, Dra.
Licenciada em Direito. Especialista em Direito Médico. Curso de Especialização em Administração Hospitalar.
Luciana Guimarães, Enga.
Licenciada em Engenharia. Técnica Superior de Segurança e Higiene no Trabalho no CHTS. Coordenadora do Gabinete de Gestão de Risco Hospitalar do CHTS.
Georgina Correia Mendes, Dra.
Licenciada em Gestão. Membro do Serviço de Aprovisionamento da USL Matosinhos.
Etelvina Ferreira, Enfa.
Licenciada em Enfermagem. Pós Graduada em ICS. Enfermeira Coordenadora da CCI do Hospital dos Lusíadas.
Ricardo Sousa, Prof. Doutor
Licenciado em Ciências dos Computadores, ramo Científico pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Mestre em Engenharia Matemática pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Doutor em Engenharia Computacional e Eléctrica na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.
Manuel Azevedo, Enf.
Licenciado em Enfermagem. Pós Graduado em Emergência e Traumatologia. Mestrando em Feridas e Viabilidade Tecidular. Realiza Investigação na área farmacêutica e de feridas.
Luisa Coelho, Dra.
Licenciada em Dietética. Responsável pelo Unidade de Alimentação e Dietética do CHTS.
Vasco Ribeiro
Coordenador do Serviço de Instalações e Equipamentos do CHTS.
José Artur Paiva, Prof. Doutor
Licenciado em medicina. Especialista de Medicina Interna. Chefe de Serviço de Medicina Interna do Hospital de São João. Sub-especialista em Medicina Intensiva. Competência em Emergência Médica. Competência em Gestão de Sistemas de Saúde. Professor Associado Convidado da Faculdade de Medicina do Porto. Presidente da Comissão de Antimicrobianos do Hospital de S. João. Consultor da Direcção Geral de Saúde para a área de resistências microbianas. Coordenador Nacional da Via Verde da Sepsis. Presidente da Comissão Regional de Doente Crítico da ARS-Norte. Secretário-geral do Grupo de Infecção e Sepsis.
António Borges, Enf.
Licenciado em Enfermagem. Responsável pelo Serviço de Esterilização do CHTS.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas
2.475 Euros ou 11 prestações mensais de 225 Euros.
(Cheques pré-datados)
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU.
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU e para Instituições Protocoladas.
5% Desconto a pronto pagamento.