Introdução

O Curso de Pós-graduação em Instrumentação Cirúrgica pretende a formação técnico-prática nesta área específica referente à instrumentação cirúrgica. Visa colmatar lacunas na formação base dos enfermeiros, fornecendo conhecimentos teóricos e teórico-práticos de instrumentação cirúrgica em cirurgia geral e especialidades, permitindo aos profissionais ficarem mais qualificados.

Data de realização do curso

07 de Novembro de 2008

Local(is) de realização

Escola Superior de Saúde do Vale do Ave - V. N. Famalicão

Áreas de conhecimento

  • Enfermagem

Estrutura curricular

MÓDULO 1 - RECURSOS MATERIAIS E HUMANOS
- Abordagem da Enfermagem no Bloco Operatório;
- Materiais e Equipamentos Cirúrgicos;
- Higienização e Desinfecção do Pessoal;
- Higienização e Esterilização do Material;
- Controlo de Infecção Hospitalar na Unidade do Bloco Operatório.

MÓDULO 2 - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA
- Tipologia do Doente Cirúrgico;
- A Enfermeira Instrumentista no Peri-Operatório;
- A Instrumentista e os Materiais Cirúrgicos;

MÓDULO 3 - INSTRUMENTAÇÃO EM CIRURGIA GERAL
- Anatomia e Fisiologia da Cavidade Abdominal;
- Patologia Cirúrgica em Cirurgia Geral;
- Instrumentação Cirúrgica em Cirurgia Geral.

MÓDULO 4 - INSTRUMENTAÇÃO EM CIRURGIA INFANTIL
- Patologia Cirúrgicas na Infância
- Instrumentação Cirúrgica;

MÓDULO 5 - INSTRUMENTAÇÃO EM GINECOLOGIA
- Anatomia e Fisiologia do Aparelho Genital Feminino;
- Patologia Cirúrgica em Ginecologia;
- Instrumentação Cirúrgica em Ginecologia.

MÓDULO 6 - INSTRUMENTAÇÃO EM OBSTETRÍCIA
- Anatomia e Fisiologia do Aparelho Reprodutor;
- Patologia Cirúrgica em Obstetrícia;
- Instrumentação Cirúrgica em Obstetrícia.

MÓDULO 7 - INSTRUMENTAÇÃO EM TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDI
- Anatomia e Fisiologia do Esqueleto;
- Patologia Cirúrgica em Ortopedia;
- Instrumentação Cirúrgica em Traumatologia e Ortopedia.

MÓDULO 8 - INSTRUMENTAÇÃO EM PEQUENA CIRURGIA
- Instrumentação Cirúrgica

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (ver anexo);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de inscrição (ver anexo);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, cartão de contribuinte;
1 Fotografia;
Cheque no valor da candidatura;

Informação e contactos

CESPU-Formação
Rua Central de Gandra, 1317
4585-116 Gandra – Paredes
Telefone 224 157 174/06
info@formacao.cespu.pt
www.cespu.pt

Local(is) de formação do curso

Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
R. José António Vidal,81
4760-409 Vila Nova de Famalicão - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

- Desenvolver conhecimentos técnico-científicos e práticos no enfermeiro como instrumentista na unidade do bloco operatório;
- Elucidar os formandos no manuseamento dos instrumentos cirúrgicos necessários para a realização das intervenções cirúrgicas;
- Descrever os principais procedimentos de bloco operatório e aprender a trabalhar de forma uniforme;
- Colocar correctamente mesas de instrumentação referente às diferentes especialidades;
- Identificar os instrumentos gerais e específicos de cada cirurgia;
- Identificar e saber utilizar os principais equipamentos do bloco operatório;
- Avaliar as prioridades no decorrer da cirurgia;
- Controlar a assepsia cirúrgica do campo e mesa cirúrgica;
- Identificar tipos de suturas e aplicação das mesmas;
- Identificar e saber utilizar as medidas de segurança e protecção do profissional.

Resumo

O Curso de Pós-graduação em Instrumentação Cirúrgica pretende a formação técnico-prática nesta área específica referente à instrumentação cirúrgica. Visa colmatar lacunas na formação base dos enfermeiros, fornecendo conhecimentos teóricos e teórico-p

Metodologia

Como plano pedagógico propõe-se aulas teóricas, teórico-práticas e práticas, activas que estimulem a participação do formando.

Destinatários

Licenciados em Enfermagem

Candidatura e selecção

Análise Curricular, Académica e Profissional e Ordem de Inscrição.

Nº de vagas para o curso

25

Carga horária

Aulas teórico-práticas: 260 Horas
Estágio: 112 Horas

Unidades de crédito do curso

30

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária.
Aprovação em todos os módulos, em cada módulo terá que ter uma nota igual ou superior a 9,5 (nove vírgula cinco), a nota final será o resultado da aplicação da seguinte fórmula:
(2x Média aritmética dos diferentes módulos) + (relatórios de estágio I e II) /18

Duração e regime

O curso decorrerá de Novembro de 2008 a Setembro de 2009.
As aulas funcionam às Sextas-feiras das 16h00 às 20h00 horas e aos Sábados, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Cronograma

7, 8, 21, e 22 de Novembro de 2008
5, 6, 12 e 13 de Dezembro de 2008
9, 10, 23, 24 e 31 de Janeiro de 2009
6, 7, 20 e 21 de Fevereiro de 2009
6, 7, 20 e 21 de Março de 2009
3, 4, 17 e 18 de Abril de 2009
8, 9, 22 , 23, 30 de Maio de 2009
5, 6, 12, 13, 19 e 20 de Junho de 2009
3, 4, 17, 18 e 31 de Julho de 2009
4,5, 18 e 19 de Setembro de 2009
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Maria do Rosário Teixeira, Mestre
Mestre em Saúde Pública; Doutoranda em Engenharia de Produção e Sistemas; Enfermeira Chefe do Bloco Operatório da Maternidade Júlio Dinis Centro Hospitalar do Porto; Integra o concelho de gestão e o departamento da mulher e neonatologia do Centro Hospitalar do Porto; Enfermeira adjunta na área do desenvolvimento profissional; Docente na Universidade Católica do Porto e Lisboa.
Jorge Maciel, Dr.
Licenciado em Medicina; Director do Serviço de Cirurgia do Centro Hospitalar de V.N. de Gaia/Espinho EPE; Docente Universitário.
Maria Amélia Simões Azevedo Martins, Enfa.

Curso de Enfermagem Geral, na Escola Superior de Enfermagem Calouste Gulbenkian de Braga (1980-1983). 
Curso de Estudos Superiores Especializados em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, na Escola Superior de Enfermagem de S. João - Porto (1997- 1998). Enfermeira Especialista desde 1999.
Enfermeira em serviço de Internamento em Pediatria Médica e Pediatria Cirúrgica (1984 -1985) no Hospital Central Especializado de Crianças Maria Pia
Enfermeira em Bloco Operatório de Pediatria (1986 - 2012) até encerramento do Hospital Central Especializado de Crianças  Maria Pia. Enfermeira em Bloco Operatório de  Pediatria no Hospital de Sto António de Março de 2012 a Outubro de 2014. 
Desde Novembro de 2014 integra a equipa de Enfermagem do Bloco Operatório do Centro Materno Infantil do Norte (CMIN) integrado no Centro Hospitalar Universitário do  Porto
Responsável pela formação em serviço de 2003 até Outubro de 2014.

Teresa Alexandra Gonçalves Pinheiro, Enfa.
Enfermeira Graduada no HPP Clérigos - HPP Saúde do Porto. Colaborou no I Curso de Formação para Enfermeiros Peri-operatórios na Escola Superior de Enfermagem da Imaculada Conceição.
Ana Maria Mota de Oliveira Alves Rodrigues, Enfa.

Enfermeira Graduada e Especializada em Médico-Cirúrgica a exercer funções no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho EPE no Serviço de Endoscopia Respiratória, e no Bloco Operatório da Ordem da Trindade Porto.

Cláudia Patrícia Barros Maio, Enfa.

Responsável pelo Projeto da Pós graduação em Instrumentação Cirúrgica.
Colaboradora do corpo docente nos 7 módulos e Supervisora de Estágio desde a 1ª edição Membro da Comissão Organizadora e Científica das I, II, III, IV e V Jornadas em Instrumentação Cirúrgica.
Licenciada em Enfermagem. Especialização em Enfermagem Médico Cirúrgica.

Sandra Maria Carvalho Maia, Enfa.

Mestre em Psicologia da Dor.
Instituto Superior de Ciências da Saúde – Norte.
Especialização em Enfermagem de Médico – Cirúrgica.
IPSN-Escola Superior de Saúde de Vale de Sousa.
Licenciatura em Enfermagem.
Escola Superior de Enfermagem  Cidade do Porto.
Desde 2007 - Especialista em Enfermagem na área de Médico Cirúrgica.
Coordenadora de enfermagem na Emergência Intra - Hospitalar Centro Hospitalar do Porto, EPE - Maternidade Júlio Dinis.

Carla Alexandra Monteiro Dias, Enfa.
Enfermeira Responsável do Bloco Operatório da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde. Com formação em Enfermagem Peri-operatória.
Rosa Oliveira, Enfa.

Licenciatura em Enfermagem. Pós-Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Pós-Graduada em Saúde Pública. Pós-Graduada em Infeção Associada aos Cuidados de Saúde. Mestranda em Infeção Associada aos Cuidados de Saúde. Pós-Graduada em Administração e Gestão de Serviços de Saúde. Exerce funções no CHVNGE como Membro Executivo do Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos do CHVNGE. Coordenadora Local da Campanha das Precauções Básicas e Higiene das Mãos. Responsável pela Formação de Prevenção e Controlo de Infeção no referido Grupo. Docente na Pós-graduação de Enfermagem de Instrumentação Cirúrgica (CESPU) onde leciona o módulo de Controlo de Infeção no BO.

Graça Rente, Enfa.

Enfermeira Especialista em Enfermagem de Reabilitação e responsável pelo Bloco Operatório de Cirurgia Geral do Hospital São João.

Rosa Cândida, Enfa.
Enfermeira Graduada no Bloco Operatório do Hospital de São João.
Maria José Ramos, Enfa.
Enfermeira Graduada no Bloco Operatório do Hospital de São João.
José Alfredo Carvalho Cidade Rodrigues, Dr.

Assistente Graduado Sénior em Cirurgia Pediátrica.
Diretor do Departamento da Infância e Adolescência do Centro Materno Infantil do Norte (CMNI) integrado no Centro Hospitalar Universitário do Porto.
Professor Associado Convidado - ICBAS Universidade do Porto.

Maria Cristina Santos, Dra.
Licenciada em Medicina, Especialista em Cirurgia Plástica e Máxilo-facial Reconstrutiva; no Serviço de Cirurgia de Especialidades do Centro Hospitalar de V.N. de Gaia/Espinho EPE; Ex. Docente Universitário da CESPU de Famalicão.
Cristina Melo, Enfa.
Enfermeira Graduada no Bloco Operatório do Hospital de S. Sebastião.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas
Para Cooperantes da CESPU
2.640 Euros ou 11 prestações mensais de 240 Euros
Para Não Cooperantes da CESPU
2.860 Euros ou 11 prestações mensais de 260 Euros
(Cheques pré-datados)