Introdução

Ao longo das últimas décadas assistimos a uma evolução das bases do conhecimento em micologia clínica. Todos os anos surgem novos agentes infecciosos, bem como as micoses humanas apresentam frequentemente alterações no seu padrão infeccioso. As formas clínicas de dermatomicoses requerem a identificação do agente para a administração da terapêutica adequada. A incidência de infecções graves, como a aspergilose e a candidíase sistémica, cresce com o aumento do número de indivíduos imunocomprometidos. Tendo em conta que uma identificação incorrecta pode resultar numa recuperação lenta do doente, com consequências económicas consideráveis para as instituições de saúde, o desenvolvimento de novas técnicas moleculares, e mais recentemente espectrais, tem contribuído para o aperfeiçoamento de métodos de diagnóstico mais rápidos, sensíveis e específicos.

Data de realização do curso

08 de Maio de 2010

Local(is) de realização

Escola Superior de Saúde do Vale do Ave - Vila Nova de Famalicão

Áreas de conhecimento

  • Ciências Farmacêuticas

Estrutura curricular

1 - Fungos como agentes etiológicos de micoses: (epidemiologia/ecologia).

2 - Diagnóstico clínico de dermatomicoses.

3 - Métodos de identificação de dermatófitos.

4 - Biosegurança no laboratório de micologia.

5 - Recolha, transporte e processamento de espécimes biológicos no laboratório de micologia.

6 - Técnicas clássicas de diagnóstico laboratorial: observação macroscópica de colónias de fungos filamentosos e microscopia.

8 - Tratamento antifúngico de dermatomicoses.

9 - Etest (IZASA) estudo de sensibilidade a antifúngicos.

10 - Diagnóstico baseado em métodos independentes da cultura: diagnóstico de micoses por fluorescência com calcofluor

11 - Técnicas clássicas de diagnóstico laboratorial: diagnóstico histopatológico de micoses.

12 - Técnicas espectrais na identificação de fungos: MALDI-TOF.

13 - Técnicas espectrais na identificação de fungos: FTIR.

14 - Identificação de Candida por microsatelites.

15 - Design de PNA FISH na detecção de Aspergillus fumigatus.

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (ver anexo);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (ver anexo);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, cartão de contribuinte;
2 Fotografias tipo passe devidamente identificadas (não se aceitam em formato digitalizado);
Cheque ou numerário no valor da candidatura.

Local(is) de formação do curso

Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
R. José António Vidal,81
4760-409 Vila Nova de Famalicão - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

Este curso tem por objectivo aprofundar e actualizar conhecimentos científicos teóricos e práticos no diagnóstico micológico laboratorial e na identificação de agentes causadores de micoses.

Resumo

Ao longo das últimas décadas assistimos a uma evolução das bases do conhecimento em micologia clínica. Todos os anos surgem novos agentes infecciosos, bem como as micoses humanas apresentam frequentemente alterações no seu padrão infeccioso. As forma

Metodologia

Este curso será constituído por uma componente teórica, realizada em sala e uma componente prática que decorrerá em ambiente laboratorial, onde os formandos poderão aplicar os conhecimentos adquiridos nas sessões teóricas.

Destinatários

Profissionais, alunos, licenciados ou bacharéis com formação nas diversas áreas das ciências da saúde, ciências farmacêuticas ou ciências biológicas que pretendam adquirir/actualizar conhecimentos científicos, à luz do estado da arte, na área da micologia clínica.

Candidatura e selecção

Selecção por ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

25

Carga horária

21 Horas

Unidades de crédito do curso

2

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária. Aprovação a todos os módulos.

Duração e regime

O curso decorrerá nos dias, 8, 15 e 22 de Maio de 2010. As aulas decorrerão aos sábados, das 09h30 às 12h00 e das 14h00 às 17h00.

Cronograma

PROVISÓRIO
8, 15 e 22 de Maio de 2010
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Amália Del Palacio Hernandz, Profa. Doutora
Serviço de Micologia do Hospital Doce de Octubre - Madrid.
Célia do Sacramento Santos Pais, Profa. Doutora
Departamento de Biologia, na Universidade do Minho.
Cledir Rodrigues Santos, Prof.
Micoteca-Universidade do Minho.
Maria Laura Rosado de Sousa, Profa. Doutora
Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge-Lisboa.
Maria da Luz Marques Martins, Profa. Doutora
Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade de Lisboa.
Nelson Manuel Viana Silva Lima, Prof. Doutor
Micoteca-Universidade do Minho.
Nicolina Marques Dias, Profa. Doutora
Instituto Politécnico de Saúde do Norte - CESPU.
Nuno Filipe Azevedo, Prof. Doutor
Licenciado em Medicina na, na FMUP, pós-graduado de especialização em Probabilidades e Estatística no Departamento de Estatística e Investigação Operacional da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Assistente no Departamento de Ciências da Informação e da Decisão (CIDES) da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), com actividade docente desde 2001. Membro da direcção e gestor de projectos no Centro Nacional de Observação em Dor (OBSERVDOR), desde Outubro de 2008. Consultor e membro da Unidade de Farmacovigilância do Norte, desde 2001. Membro da Comissão de Farmácia e Terapêutica da Região Norte (CFTRN) da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte), desde Novembro de 2005. Autor de vários artigos e publicações.
Osvaldo Correia, Prof. Doutor
Centro de Dermatologia Epidermis, Instituto CUF-Porto.
Cristina Maria Nunes Veríssimo, Mestre
Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge-Lisboa.
Joana Ribeiro Cunha, Dra.
Serviço de Anatomia Patológica, Unidade Local de Saúde de Matosinhos EPE - Hospital Pedro Hispano.
João Carlos Simões Brandão, Dr.
Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge-Lisboa.
Maria da Luz Duarte, Dra.
Serviço de Micologia-Hospital S. Marcos-Braga.
Raquel Sabino, Dra.
Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge-Lisboa.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas
200 Euros ou 2 prestações mensais de 100 Euros.
(Cheques pré-datados)
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU, e para Instituições Protocoladas
5% Desconto a pronto pagamento