Introdução

O regime de organização e funcionamento dos serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho está legislado através do D.L. nº 7/95, de 29 de Março.
Paralelamente, as condições de acesso e de exercício da profissão de técnico superior de segurança e higiene do trabalho, bem como as normas específicas de emissão de certificados de aptidão profissional (CAP) e as condições de homologação dos respectivos cursos de formação profissional foram legislados através do D.L. nº 109/2000 de 30 de Junho.
As linhas que levam à idealização deste curso baseiam-se em conceitos muito simples tais como: ensino prático direccionado para o saber-fazer; qualidade no ensino; rigor nas metodologias; forte inter-relacionamento entre as diferentes áreas de saber HST/saúde/tecnologia.
A mais-valia que este Curso de Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho apresenta reside no facto de estar integrado numa Escola Superior de Saúde, ramo este com carácter fundamental nos profissionais de HST. Aliada à formação na área da HST pretende-se também que este curso integre e relacione saberes teórico-técnicos como qualidade, tecnologia e saúde. A conjugação destas diferentes áreas irão proporcionar a estes profissionais um alargado leque de conhecimentos, que convirjam para o bem desempenho da profissão de Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho.

Data de realização do curso

1 de Março de 2011

Local(is) de realização

Escola Superior de Saúde do Vale do Ave - Vila Nova de Famalicão

Áreas de conhecimento

  • Desporto
  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Medicina
  • Medicina Dentária
  • Psicologia
  • Segurança e higiene no trabalho
  • Gestão/administração
  • Cardiopneumologia
  • Podologia
  • Ciências Farmacêuticas
  • Análises Clínicas e de Saúde Pública
  • Nutrição

Estrutura curricular

M1 – ESTATÍSTICA E FIABILIDADE

  • Noções gerais
  • Obtenção, análise e classificação de amostras
  • Tratamento estatístico de amostras
  • Probabilidade e distribuições de probabilidades
  • Testes de hipóteses
  • Regressão
  • Análise de variância.
  • Intervalos de confiança
  • Conceito de fiabilidade
  • Probabilidade de falhas associadas a equipamentos e sistemas (em série e em paralelo)

M2 – LEGISLAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO TÉCNICA
  • Quadro normativo da prevenção de riscos profissionais relativo à gestão de um sistema de prevenção na empresa
  • Organização e funcionamento dos serviços de segurança, higiene e saúde no trabalho
    • Legislação relativa à elaboração de planos detalhados de prevenção e protecção
    • Legislação de âmbito sectorial
    • Legislação relativa à segurança e saúde de grupos particularmente vulneráveis
    • Legislação relativa à prevenção de acidentes graves
    • Legislação aplicável ao licenciamento industrial e à segurança de produtos
  • Reparação de acidentes de trabalho e doenças profissionais

M3 – GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES
  • CUSTOS DA SEGURANÇA
    • Custos dos acidentes de trabalho;
    • Introdução à teoria da actualização;
    • Métodos de decisão para investimentos produtores de serviços;
    • Investimentos geradores de receitas;
    • A amortização;
    • Cash-flow, TIR e VAL;
    • Análise da substituição;
    • Investimentos com fundos próprios;
    • Investimentos com financiamento exterior.
  • GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES E DA PREVENÇÃO
    • A gestão e o papel do gestor. Conceito de gestão. As funções e os papéis do gestor. As capacidades do gestor.
    • Processo de gestão: Planeamento, Organização, Liderança e Controlo. Planeamento: Definição da Missão e objectivos. Gestão por objectivos. Gestão estratégica.
Estruturas organizacionais: Factores de influência no desenho de estruturas organizacionais. Tipos de estruturas organizacionais.
  • Gestão de equipas: Tipos de grupos. Funcionamento dos grupos. Características dos grupos de trabalho. Fases de desenvolvimento dos grupos. Gestão de conflitos.
Controlo: O controlo e o seu papel na gestão das organizações. Desenvolvimento de Sistemas de controlo de gestão.
  • SISTEMAS DE GESTÃO E DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO.
    • Auditorias de segurança.
  • LEGISLAÇÃO E NORMALIZAÇÃO APLICÁVEIS.

M4 – AVALIAÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS
  • Princípios gerais de prevenção
  • Medidas de prevenção e protecção (medidas de engenharia, organização do trabalho, formação, informação, protecção colectiva e individual)
  • Medidas de engenharia (modificação de processos e equipamentos, processos por via húmida, manutenção, barreiras, amortecedores, etc.)
  • Medidas organizacionais (gestão dos tempos de exposição aos factores de risco, procedimentos, rotação e permuta de trabalhadores, sistemas de coordenação, arrumação e limpeza dos locais de trabalho, etc.)
  • Medidas de informação e de formação
  • Medidas de protecção colectiva: critérios de selecção, manutenção e conservação de equipamentos de protecção colectiva
  • Equipamentos de protecção individual (tipos, componentes, órgãos a proteger, classe de protecção) e respectivos critérios de selecção
  • Critérios de utilização, manutenção e conservação dos EPIs
  • Sinalização de segurança: critérios de selecção, instalação e manutenção
  • Medidas de prevenção e protecção adequadas à fase de projecto
  • Medidas de prevenção em situação de perigo grave e imediato
  • Critérios para programação da implementação das medidas (hierarquização das medidas, recursos disponíveis articulação com os diferentes departamentos da empresa)
  • Metodologias e técnicas para avaliação do grau de cumprimento de procedimentos
  • Critério de avaliação de custo benefício das medidas de prevenção e de protecção
  • Técnicas de avaliação da eficácia das medidas (reavaliação dos riscos, entrevistas, questionários, etc.)
  • Causalidade dos acidentes de trabalho
  • Árvore de Causas
  • Estatística de acidentes de trabalho
  • Estatísticas Colectivas
  • Classificação dos acidentes de trabalho de acordo com as respectivas consequências
  • Tratamento da Informação
  • Controlo Estatístico da sinistralidade

M5 – ORGANIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA
  • Metodologias, meios e equipamentos necessários à estruturação de planos de emergência
  • Critérios de dimensionamento de recursos humanos
  • Critérios de localização e dimensionamento de equipamentos de combate, de evacuação e de primeiros socorros
  • Equipamento de protecção individual e respectivas características (a utilizar pelas equipas de emergência)
  • Entidades e organismos responsáveis pela protecção civil
  • Sistemas de combate a incêndios e respectivos critérios de dimensionamento

M6 – HIGIENE NO TRABALHO
  • Princípios e domínios da Higiene do Trabalho
  • Noções de toxicologia (vias de penetração dos tóxicos no organismo, concentrações e doses letais, toxicidade aguda e crónica, efeito dose/resposta, efeitos fisiológicos dos tóxicos)
  • Metodologias e técnicas de avaliação e controlo da exposição aos agentes:
    • Físicos
    • Químicos
    • Biológicos
  • Organização das actividades da Higiene do Trabalho
  • Sistemas e equipamentos de protecção colectiva e individual
  • Organização e dimensionamento de locais de trabalho
  • Auditorias de segurança.
  • Legislação e normalização aplicáveis.

M7 – SEGURANÇA NO TRABALHO
  • Organização das actividades da Segurança do trabalho
  • Enquadramento legal e regulamentos
  • Gestão da segurança do trabalho e análise de riscos
  • Princípios e domínios da segurança do trabalho
  • Causas e consequências dos acidentes de trabalho
  • Avaliação e controlo de riscos (medidas de prevenção, protecção e legislação aplicável) associados a:
    • Locais e postos de trabalho
    • Equipamentos de trabalho
    • Armazenagem, utilização e eliminação de produtos químicos perigosos
    • Transporte manual de cargas

M8 – ERGONOMIA
  • Conceito, objectivos e metodologia de estudo;
  • Ergonomia: Origens e razão do seu desenvolvimento
  • Metodologia de intervenção. Análise ergonómica do trabalho. Métodos em ergonomia
  • Noções de:
    • Fisiologia
    • Antropometria
  • O trabalho e suas condições. Concepções e melhoria do posto de trabalho. Métodos de organização do trabalho. Avaliação do desempenho, recrutamento e integração.
  • Ergonomia e construção da saúde. O contributo da análise ergonómica do trabalho
    • Concepção de postos de trabalho
    • Concepção de equipamento de trabalho
    • Interface homem-máquina
  • Factores ambientais de incomodidade: ruído, vibrações, ambiente térmico, qualidade do ar
  • Sistemas de iluminação: tipo, parâmetros e unidade de medição, equipamentos de leitura e seus princípios de funcionamento, efeitos sobre a visão, critérios para a avaliação do risco, medidas de prevenção e de protecção, parâmetros básicos de dimensionamento de sistemas de iluminação artificial (localização, intensidade luminosa, selecção de armaduras), critérios de manutenção e limpeza dos sistemas de iluminação, níveis de iluminação recomendados, normas técnicas
  • Trabalho com ecrãs de visualização: riscos, medidas de prevenção e legislação aplicável
  • Organização do trabalho: conceitos, metodologia, critérios de avaliação de riscos associados à:
    • Carga física do trabalho (esforços, posturas, trabalho sedentário, trabalho em pé)
    • Carga mental do trabalho (trabalho monótono e repetitivo)
    • Organização do tempo de trabalho (trabalho por turnos e trabalho nocturno)

M9 – GESTÃO DA PREVENÇÃO
  • Conceitos de trabalho, de saúde, de perigo, de risco, de acidente, de acidente grave, de incidente, doença profissional, doença relacionada com o trabalho, condições de trabalho, prevenção, prevenção integrada, protecção, avaliação de riscos, controlo de riscos.
  • Medicina do trabalho: conceitos básicos, objectivos e funções
  • Indicadores de segurança, higiene e saúde no trabalho.
  • Custos directos e indirectos de acidentes de trabalho, doenças profissionais, absentismo
  • Indicadores estatísticos de sinistralidade e doenças profissionais
  • Metodologias de análise de custo/benefício
  • Critérios de avaliação de propostas (técnicos, sociais e económicos)
  • Modelos de gestão da prevenção de riscos profissionais
  • Planos de prevenção
  • Competências e capacidades dos organismos da rede
  • Âmbitos, metodologias e técnicas de auditorias e de inspecções
  • Sistemas e critérios de qualidade relativos aos recursos externos existentes no mercado
  • Elementos e conteúdos a contemplar nos cadernos de encargos
  • Critérios de selecção de recursos externos
  • Sistemas de qualificação dos vários técnicos e especialistas na área de prevenção de riscos profissionais
  • Interfaces (complementaridade, sobreposições e actuação, potenciais conflitos) na intervenção dos vários técnicos e especialistas
  • Princípios de ética e de deontologia aplicáveis aos profissionais da prevenção de riscos profissionais
  • Domínios de intervenção das diferentes valências que resultam de normativos legais.

M10 – CONTROLO DE RISCOS PROFISSIONAIS
  • Princípios gerais de prevenção
  • Conceitos e a terminologia, relativos ao processo de avaliação de riscos
    • Metodologias de avaliação dos riscos (por sector de actividade, por tipo de risco, por profissão, por operação, por componente material do trabalho)
    • Metodologias e técnicas de avaliação de riscos potenciais na fase de concepção
  • Metodologias e técnicas de identificação de perigos (observação directa, entrevistas, consulta de trabalhadores, informação técnica especializada, listas de matérias primas, produtos intermédios, resíduos e produtos finais, rotulagem e fichas de segurança, listas de absentismo, de doenças profissionais e de acidentes de trabalho, investigação de acidentes, incidentes e falhas)
  • Técnicas qualitativas e quantitativas de estimativa de riscos
  • Técnicas de análise indutivas e dedutivas
  • Critérios e valores de referência contemplados nomeadamente na legislação, na normalização, nos códigos de boas práticas aplicáveis aos riscos profissionais (valores limites de exposição, concentrações máximas, índices biológicos de exposição, indicadores estatísticos de sinistralidade e de doenças profissionais, índices de explosividade, pressões máximas admissíveis, tensões de segurança, etc.)

M11 – SUPORTE BÁSICO DE VIDA
  • Abordagem a uma vitima com:
    • Paragem Cardio-respiratória/Suporte básico de Vida;
    • Hemorragia;
    • Afogamento;
    • Electrocussão;
    • Feridas/Queimaduras, Picadas de insectos e dentadas de animais
    • Fracturas, Luxações, Entorses;
    • Traumatismo;

M12 – PSICOSSOCIOLOGIA DO TRABALHO
  • Aspectos conceptuais da Psicossociologia do Trabalho
    • O trabalho
    • A organização
    • Comportamento Organizacional
    • Perspectiva ergonómica vs. Psicológica
  • Variáveis individuais intervenientes no estudo do trabalho
    • Características biográficas
    • Diferenças individuais
    • Aprendizagem
    • Atribuição causal
    • Valores
    • Atitudes
    • Formas de expressão da insatisfação no trabalho
    • Avaliação do poder dos modelos de motivação no trabalho
    • Processo de tomada de decisão
  • Variáveis do grupo intervenientes no estudo do trabalho
    • Comportamento de grupo
    • Socialização
    • Trabalho de equipa
    • Comunicação
    • Liderança
    • Poder e política
    • Conflito
    • Negociação
    • Stress ocupacional
  • Variáveis de nível organizacional no estudo do trabalho
    • Estrutura Organizacional
    • Clima e Cultura Organizacional
    • Vinculação às organizações
    • Mudança organizacional

M13 – GESTÃO DA FORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO
  • Leitura, recolha e tratamento da informação
  • Tipologias textuais
    • O sistema retórico
    • A comunicação escrita
    • A comunicação oral
    • Características e obstáculos à comunicação
  • Elementos da arquitectura tecnológica (infra-estruturas, software) e da arquitectura da informação (quem cria informação e quem a utiliza)
  • Tipos de informação (de suporte à realização de operações e tarefas, informação para a decisão e informação para a qualificação)
  • Técnicas de informação, de comunicação e de negociação
  • Metodologias e técnicas adequadas para avaliação da qualidade e eficácia da informação e comunicação.
  • Técnicas de concepção de normas interna
  • Instrumentos de informação e seus domínios de aplicação utilizados na prevenção de riscos profissionais (cartaz, boletim, ideograma, diagrama, etc.)
  • Princípios e técnicas básicas utilizadas na concepção/elaboração de instrumentos de informação
  • Técnicas de utilização de suportes de informação (scrip, áudio, multimédia e outros)
  • Métodos e técnicas de identificação de necessidades de formação, em função do diverso público-alvo
  • Tipos de informação específica no âmbito da prevenção de riscos profissionais, nomeadamente:
    • Sinalização de segurança,
    • Rotulagem de produtos perigosos e respectivas fichas de segurança,
    • Manuais de instrução de máquinas,
    • Normas internas de procedimentos,
    • Manuais de segurança e higiene do trabalho
    • Metodologias e técnicas de comunicação individual e grupal
  • Técnicas de utilização de equipamentos de comunicação (retroprojector, etc.)
  • Domínios, conteúdos e momentos dos registos a efectuarem
  • Técnicas de organização de arquivo e gestão de arquivo
  • Domínios conteúdos e momentos das notificações obrigatórias
  • Princípios e técnicas de liderança, orientadas para a coordenação de equipas de trabalho
  • Metodologias e técnicas de animação no domínio da prevenção de riscos profissionais (animação de reuniões, de grupos de discussão, etc.)
  • Conflito social: conceitos e elementos fundamentais
  • A negociação:
    • Estratégias
    • Tácticas
    • Manobras de negociação eficaz
    • Negociação racional
  • A comunicação de crise
  • Metodologias e técnicas de identificação de necessidades de formação, em função dos diversos públicos alvo.
  • Metodologias e técnicas de concepção de programas de formação (definição de objectivos e conteúdos pedagógicos, recursos e condições de execução da formação).
  • Metodologias e técnicas de formação adequadas à s estratégias definidas (técnicas de motivação, métodos pedagógicos, gestão dos tempos e dos meios necessários).
  • Técnicas de utilização de equipamentos de formação.
  • Técnicas de avaliação dos formandos.
  • Metodologias e técnicas adequadas para a avaliação da qualidade e eficácia da formação.

PCT – PRÁTICA EM CONTEXTO REAL DE TRABALHO
  • Estágio a desenvolver enquadrado na área da Higiene e Segurança no Trabalho.

Acreditação(ões)

O curso está certificado pela ACT.
Os formandos aprovados recebem o certificado de Aptidão Profissional de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho emitido pela ACT, conforme decreto-lei n.º 110/2000 de 30 de Junho.
O curso está creditado com 58 ECTS, aprovado pelo Conselho Cientifico do IPSN.

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, Cartão de Contribuinte ou do Cartão de Cidadão;
Cheque ou comprovativo de transferência para o NIB 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura.

Informação e contactos

CESPU-Formação
Rua Central de Gandra, 1317
4585-116 Gandra - Paredes
Tel. 224 157 174/06
info@formacao.cespu.pt
www.cespu.pt

Local(is) de formação do curso

Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
Campus Académico de Vila Nova de Famalicão
R. José António Vidal,81
4760-409 Vila Nova de Famalicão - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

Aquisição de competências que permitam aos formandos o desenvolvimento, coordenação e controlo das actividades de prevenção e de protecção contra riscos profissionais:

  • Proporcionando aos participantes um espaço de reflexão e diálogo sobre as mais importantes temáticas de segurança e higiene do trabalho.
  • Possibilitando a aquisição de conhecimentos sobre técnicas e sistemas que possibilitem aumentar a eficácia dos serviços de segurança e higiene no trabalho.
  • Criando um contexto de estudo e reflexão sobre questões práticas concretas que afectam o exercício da profissão de técnico superior de segurança e higiene do trabalho.
  • Aumentando os níveis de eficiência do serviço em segurança e higiene do trabalho.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS
  • Promover a valorização pessoal do formando em termos técnicos e científicos;
  • Tornar o formando sujeito do seu próprio processo de desenvolvimento e aprendizagem.
  • Preparar os participantes quer em termos técnicos e científicos, quer em termos de formação pessoal e de relacionamento interpessoal, uma vez que o seu futuro papel profissional lhe exige uma grande capacidade de diálogo, de trabalho em equipa e de gestão da diversidade de interesses, motivações e atitudes face à temática e às práticas de segurança e higiene do trabalho.

Resumo

Esta formação baseia-se em conceitos muito simples tais como: ensino prático direccionado para o saber-fazer; qualidade no ensino; rigor nas metodologias; forte inter-relacionamento entre as diferentes áreas de saber HST/saúde/tecnologia.

Metodologia

O plano pedagógico organiza-se em aulas teóricas, teórico-práticas, práticas em contexto real de trabalho.

Destinatários

Licenciados e Bacharéis com interesse nas áreas de Segurança e Higiene do Trabalho.

Candidatura e selecção

Análise curricular, Entrevista individual e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

20

Carga horária

615 Horas

Unidades de crédito do curso

58

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 10% da carga horária.
Aprovação em todas as unidade curriculares, sendo condição de proveitamento uma classificação igual ou superior a 50%.
Os formandos terão o DIPLOMA do curso de SUPORTE BÁSICO de VIDA.

Duração e regime

O curso decorrerá de Março de 2011 a Janeiro de 2012. As aulas realizam-se à terça, quarta e quinta-feira, das 18h30 às 22h30.

Cronograma

PROVISÓRIO
Março de 2011 a Janeiro de 2012
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Filipe Fernandes, Enf.

Licenciado em Enfermagem e Doutorando pela Universidade Católica Portuguesa na área do Doente Critico. Especialista de Carreira Docente, na área das Ciências de Enfermagem e coordenador pedagógico da formação pós-graduada na área de doente crítico na CESPU Formação.

Formador da American Heart Association, para Suporte Básico de Vida,  Suporte Avançado de Vida e Emergências Cardiovasculares, formador de  Gestão de Crises e Catástrofes pelo SAMU Sevilha e Airway Management Education Center.

Rui Pedro Lima, Eng.

Mestre em Empreendedorismo e Inovação na Indústria Alimentar. Especialista em Indústrias Alimentares, Especialista em Engª Biomédica, Licenciado em Engenharia Alimentar no Instituto Politécnico de Viana do Castelo. Técnico Superior na CESPU. Vice Presidente do colégio de Engª Alimentar da OET. Consultor de Higiene e Segurança Alimentar. CEO e co-founder  da RPL,Lda

Beatriz Jurado, Mestre
Lic. em Direito. Mestre em Administração Publica. Directora de Serviços da ARS-Norte.
Francisco José Rodrigues Peixoto, Dr.
Licenciado em Direito, PG em HST, Doutorando na Universidade de Vigo/Ourense, Advogado, Formador.
Maria José Oliveira Valente, Dra.
Licenciatura em Relações Públicas pelo ISCIE. Pós-graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos pela Universidade Católica. Certificação Internacional em Coaching pelo ICC. Certificação Internacional em PNL Practitioner pelo More Institut. 16 anos de experiência como formadora e consultora, trabalhando com empresas de todo o país.
Helena Pinto Nogueira, Mestre
Licenciatura em Engenharia Civil – Direcção, Gestão e Execução de Obras (ISEP), Licenciatura em Ensino de Educação Tecnológica (UA), Mestrado em Engenharia Civil – Especialização em Ciências da Construção (FCT-Universidade de Coimbra), Pós-Graduação em Higiene e Segurança no Trabalho (IPP), Curso de Coordenador de Segurança e Saúde no Trabalho da Construção (COSAT), Formadora, Docente.
José António Teixeira Gonçalves, Eng.º
Eng.º Mecânico, Pós-Graduação em Ergonomia, Pós-Graduação em Engenharia e Gestão Ambiental e o CAP de TSHST. Gestor de logística e Coordenação Cliente (1998-2001), Responsável de Ambiente, Higiene, saúde e Segurança do Trabalho (2002- 2007) numa empresa multinacional do ramo automóvel. Actualmente é responsável de Ambiente, Higiene e Segurança numa empresa multinacional do ramo mobiliário, empregando cerca 950 trabalhadores, acumulando também funções de responsável de áreas ATEX, Coordenação de Segurança contra incêndios em edifícios industriais e Coordenação de Obra em estaleiro.
Fernando Henrique Pinto Ribeiro, Eng.º
Eng.º Químico, Técnico Superior de HST, 37 anos de experiência na área de Avaliação e Prevenção dos Riscos Profissionais. Realizou trabalho especializado na avaliação e prevenção dos riscos de doenças profissionais. 30 anos de experiência como formador na área da HST.
Vítor Henrique sã Lopes Pinto Ribeiro, Eng.º
Formado em Engenharia Electrotécnica – Electrónica e computadores pelo ISEP, Instituto Superior de Engenharia do Porto, Responsável Técnico da SAMTRA – Saúde e Ambiente de Trabalho, Estudos e Projectos, Lda, desde Junho de 1992.
António Luís Bouça Gonçalves Morais, Eng.º
Licenciado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (FEUP) (1993), Mais de trinta e cinco anos de actividade como professor do Ensino Secundário (técnico profissional, mais de vinte anos de actividade como projectista e intensa actividade no planeamento e direcção de obras, como director e responsável técnico de empresa instaladora (electricidade e telecomunicações) e de assistência técnica à indústria.
Mário António Faro Rebelo, Eng.º
Engenheiro Especialista em Engenharia da Segurança, Licenciatura em Engenharia Electrotécnica, opção de Utilização de Energia – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.Desde 2008/10/19, Coordenador da Licenciatura em Segurança e Qualidade no Trabalho da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras / Instituto Politécnico do Porto, Docente e Coordenador Científico-Pedagógico da área disciplinar de Segurança do Trabalho dos CPGHST – Cursos de Pós-Graduação de Higiene e Segurança no Trabalho da ADITEC/IPP.
Nuno Miguel Ferreira Martins Carneiro, Dr.
De 1995 até 1999 – Curso Superior de Segurança no Trabalho no Instituto Superior da Maia, Presidente do Conselho Fiscal da Associação Nacional dos Técnicos de Segurança e Higiene do Trabalho (ANTESHT), Técnico Superior de Segurança e Higiene no Trabalho, Formador.
Ricardo Rego, Dr.
Licenciatura em Psicologia do Trabalho, Pós-Graduação em Gestão de Unidades de Saúde e Instituições Sociais, Técnico Superior de SHST e de formador interno, no âmbito da Segurança e Higiene no Trabalho, no Centro Hospitalar do Alto Minho.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas
2.450 Euros ou 14 prestações mensais de 175 Euros.
(Cheques pré-datados).
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU.
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU, e para Instituições Protocoladas.
5% Desconto a pronto pagamento.