Introdução

Embora não existam estudos alargados sobre a prevalência da dor crónica em Portugal, sabe-se que, em média, nos países europeus é de 20% na população geral. Também o impacto socioeconómico da dor não está estudado em Portugal, mas, no Reino Unido, estimou-se que a despesa de saúde relativa à lombalgia, que constitui, a patologia dolorosa crónica mais frequente, foi de 2,5 mil milhões de euros só no ano de 1998. Mas adicionando a esta despesa os custos indirectos, em consequência, nomeadamente, das perdas de produtividade, do absentismo e das reformas antecipadas, estima-se que esse número subiria para quase 20 mil milhões de euros. Os efeitos nefastos da dor nas comunidades são, por isso, incontestáveis e de relevo e envolvem um enorme impacto sobre o indivíduo, sobre os familiares e/ou cuidadores do doente e representam uma perda dificilmente quantificável para a sociedade em geral. A dor tem consequências na percepção de qualidade de vida e no bem-estar dos doentes, questões que não raro têm uma acção em feed-back, aumentando a tendência à cronificação do mecanismo álgico.
Nas últimas décadas, com a solidez de resultados científicos de suporte, têm ganho prestígio as metodologias de intervenção psicológica para auxiliar os doentes com dor. Exemplo disso, é a popularidade crescente da investigação sobre o uso da hipnose como método coadjuvante ou único para o tratamento da dor, e a possibilidade de constituir alternativa a outras metodologias de cariz farmacológico, nomeadamente nos Estados Unidos da América, que originaram, há cerca de dois anos, a atribuição do prémio de investigação na divisão de Hipnose da APA (American Psychological Association) ao Prof. Doutor António Capafons, elemento do corpo docente deste curso. Outras metodologias que têm obtido projecção clínica e científica são o mindfulness, o relaxamento e o biofeedback, etc.

Data de realização do curso

Junho de 2010

Áreas de conhecimento

  • Enfermagem
  • Fisioterapia
  • Medicina
  • Medicina Dentária
  • Psicologia
  • Podologia

Estrutura curricular

PSICOLOGIA DA DOR
  • O papel dos parâmetros cognitivo-emocionais na percepção da dor.
  • Influência dos níveis de contracção-relaxamento.
  • Importância das variáveis de aprendizagem na percepção da dor. Paradigmas de condicionamento clássico, de condicionamento operante e de aprendizagem por modelagem. Exemplificação.
  • Importância dos parâmetros de concentração, imagética orientada.
  • Importância da crença-convicção na percepção da dor. O efeito da sugestão e dos estados de consciência alterados.

Documentação necessária de candidatura

  • Curriculum Vitae em modelo Europass (ver em documentos de suporte);
  • Fotocópia do Certificado de Habilitações;
  • Preenchimento do boletim de candidatura (ver em documentos de suporte);
  • Fotocópia do Bilhete de Identidade, cartão de contribuinte;
  • 1 Foto tipo passe devidamente identificada (não são aceites fotografias digitalizadas);
  • Cheque ou numerário no valor da candidatura.

Local(is) de formação do curso

Campus Universitário de Gandra - Paredes
Campus Universitário de Gandra - Paredes
R. Central de Gandra, 1317
4585-116 GANDRA PRD - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

O Curso de Psicologia da Dor tem como finalidade dotar os futuros profissionais de uma compreensão global dos mecanismos subjacentes ao fenómeno da dor, a nível fisiológico, psicológico e social. O curso foi estruturado de forma a poder ser creditado nas unidades curriculares correspondentes do 1º ano curso de Mestrado em Psicologia da Dor.

Resumo

O Curso de Psicologia da Dor tem como finalidade dotar os futuros profissionais de uma compreensão global dos mecanismos subjacentes ao fenómeno da dor, a nível fisiológico, psicológico e social.

Metodologia

O Curso em Psicologia da Dor proporciona uma forte componente de ensino prático que permite a integração eficaz dos múltiplos contributos teóricos, através da análise e discussão de casos clínicos, de trabalho individualizado desenvolvido em pequenos grupos, de metodologias de "problem solving".

Destinatários

O programa destina-se a Psicólogos Clínicos e Psicólogos, Licenciados ou Finalistas em Psicologia e Saúde ou em Ciências Psicológicas, Médicos, Médicos Dentistas, Enfermeiros, Fisioterapeutas, Podologistas e outros profissionais de saúde.

Candidatura e selecção

Análise curricular Académica e Profissional e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

30

Carga horária

27 Horas

Unidades de crédito do curso

9

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária.
A avaliação será feita através de exame final, após o que poderá ser passado diploma de frequência e conclusão do mesmo módulo.

Duração e regime

O Curso decorrerá durante o mês de Junho de 2010.
As aulas decorrerão às sextas e aos sábados, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h30.

Cronograma

Brevemente disponível.

Corpo docente

Remédios Gonzalez, Profa. Doutora
Professora Catedrática da Universidade de Valência, Espanha
Alicia Salvador, Profa. Doutora
Professora Associada na Universidade de Valência, Espanha
Vera Almeida, Profa. Doutora
Doutorada em Psicologia e Mestre em Psicologia Clínica. Professora Auxiliar no curso de Psicologia Clínica do ISCS-N.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
(Reembolsado no caso de não seleccionado)
Propinas
540 Euros ou 2 prestações mensais de 270 Euros.
(Cheques pré-datados)
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU.
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU, e para Instituições Protocoladas.
5% Desconto a pronto pagamento.