Introdução

Falar em avaliação de desempenho, neste dealbar do século, é, sem dúvida, avançar caminho por um dos subsistemas mais importantes da gestão do recursos humanos mas, simultaneamente, mais discutíveis e, não raras vezes, incompreendidos.
A verdade, também, é que a estruturação dos modelos de avaliação de desempenho e sua respectiva implementação têm sofrido de algum proclamado pragmatismo que acaba por ser inconsequente e nefasto: não podemos desarticular hábitos e culturas, formas de estar garantidas durante décadas sem que os conflitos apareçam, as resistências tentem ser racionalizadas e os fantasmas surjam na ombreira da realidade.
Há que ter consciência, porém, que não pode haver gestão sem avaliação. E tudo tem que acontecer de forma integrada e integrante, em que as dialécticas das sinergias sistémicas podem produzir movimentos de re-energização do tecido profissional mas, também, entropias difíceis de corrigir.
Pretende-se com esta Especialização dotar os formandos duma capacidade crítica para entenderem, diagnosticarem e/ou aplicarem um sistema de avaliação de desempenho nas suas diversas valências. É fundamental: verem este subsistema como possível, se bem definido e estruturado, de catapultar todos os actores organizacionais para uma parceria de interesses que acabarão por motivar e satisfazer toda a comunidade.

Data de realização do curso

5 de Novembro de 2010

Áreas de conhecimento

  • Desporto
  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Medicina
  • Medicina Dentária
  • Psicologia
  • Segurança e higiene no trabalho
  • Gestão/administração
  • Cardiopneumologia
  • Podologia
  • Ciências Farmacêuticas
  • Análises Clínicas e de Saúde Pública
  • Nutrição

Estrutura curricular

MÓDULO I – A GESTÃO DE RH NA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO: NOVO PARADIGMA DA FUNÇÃO PÚBLICA

  • Evolução do conceito de trabalho, emprego e empregabilidade. Das habilidades às competências. Clarificação de conceitos.
  • Evolução e função do órgão / departamento de RH: da visão funcional à visão estratégica: implicações.
  • Os novos papéis do trabalhador: ruptura com o paradigma mecanicista e weberiano.
  • Choques e fracturas nos novos tipos de contrato psicológico – a gestão da própria carreira.
  • O papel das lideranças no novo ambiente. Do modelo weberiano ao modelo gestionário; a ruptura de pressupostos / verdades assumidas / insegurança / medo / frustrações: a angústia do «paraíso perdido».
  • Novo mapeamento da gestão de RH: vínculos, mobilidade, carreiras, remunerações, avaliação de desempenho: consequências e imprevisibilidades. A necessidade de reinventar formas de ser trabalhador da AP.

MÓDULO II – A NOVA LEGISLAÇÃO LABORAL NOS SECTORES PÚBLICO E PRIVADO
  • As Fontes do Direito do Trabalho e sua articulação; O Contrato de Trabalho. Princípios e Noções gerais; Características Essenciais. Principais Direitos e Deveres Profissionais. Tipos de Contratos de Trabalho. Regime Geral do Contrato de Trabalho. Organização do Tempo de Trabalho. Férias, Feriados e Faltas. Organização Espacional e Funcional do Trabalho. Cessação do Contrato de Trabalho. Enquadramento. Cessação por Iniciativa de qualquer das Partes, por iniciativa de ambas as Partes, por circunstâncias alheias à vontade das Partes, por iniciativa do Trabalhador, por iniciativa do Empregador. Cálculos Indemnizatórios. A Contratação de Estrangeiros, segundo o Enquadramento Jurídico actual.
  • A introdução do contrato de trabalho na Administração Pública e suas especificidades; A articulação do RCTFP com a Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro (LVCR); Fontes de direito do contrato de trabalho em funções públicas; O contrato de trabalho em funções públicas: Formação do contrato; Direitos, deveres e garantias das partes; Contrato a termo pressupostos, duração, regras especiais, direito transitório); A prestação do trabalho e os novos regimes de duração e organização do tempo de trabalho; A redução da actividade e suspensão do contrato: factos que a determinam, licenças, pré-reforma; A cessação do contrato de trabalho em funções públicas: modalidades de cessação e regimes aplicáveis.
  • As estruturas de representação colectiva dos trabalhadores: comissões de trabalhadores, associações sindicais; Direitos de exercício colectivo: direito de associação sindical, greve.
  • A contratação colectiva: Instrumentos de regulamentação colectiva de trabalho, representação e legitimidade das associações sindicais; Resolução de conflitos colectivos, vigência dos acordos colectivos de trabalho, caducidade e arbitragem necessária; A lei preambular do RCTFP.

MÓDULO III – DOS OBJECTIVOS E DAS COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS E INDIVIDUAIS
  • Objectivos: níveis (estratégicos, tácticos e operacionais). Do planeamento aos resultados; visão, valores, missão, estratégia, planeamento (modelos), instrumentos de gestão; clarificação de conceitos; os objectivos em cascata: a participação e engajamento.
  • Conceito de competências; tipologias; gestão estratégica e competências; gestão do quotidiano e competências; competências e empregabilidade; a gestão do tempo como factor diferenciador; gestão de competências: recrutamento, selecção, formação e avaliação de desempenho.

MÓDULO IV – COMO DEFINIR / NEGOCIAR OBJECTIVOS INDIVIDUAIS E DE EQUIPA. A REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO
  • Nova filosofia de gestão: o trabalhador como um ser responsável e capaz; desdobramento de objectivos: estratégicos, tácticos e operacionais. A negociação; tipologias; processo de negociação; o papel dos intervenientes; uso de resultados. Da negociação à decisão. Os objectivos operacionais: exemplos / formulações.

MÓDULO V – REGIMES DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO. O SIADAP
  • Como entender o SIADAP: visão integrada; SIADAP 1: processo e uso de resultados. SIADAP 2: processo e uso de resultados. SIADAP 3: processo e uso de resultados. O dirigente e o SIADAP: papéis. O trabalhador e o SIADAP.

MÓDULO VI - GESTÃO DAS EMOÇÕES: A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
  • O papel das emoções na perspectiva da AD: o contributo da inteligência emocional; a teoria de Daniel Goleman. As características do homem inteligente emocionalmente.

Documentação necessária de candidatura

Curriculum Vitae em modelo Europass (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Certificado de Habilitações;
Preenchimento do boletim de candidatura (Consulte os documentos de suporte);
Fotocópia do Bilhete de Identidade, cartão de contribuinte;
2 Fotos tipo passe devidamente identificadas (não são aceites fotografias digitalizadas);
Cheque ou comprovativo de transferência para o NIB 0033.0000.00048634338.29, no valor da candidatura.

Local(is) de formação do curso

Campus Universitário de Gandra - Paredes
Campus Universitário de Gandra - Paredes
R. Central de Gandra, 1317
4585-116 GANDRA PRD - PORTUGAL

Entidades parceiras

Coordenação científica

Coordenação pedagógica

Objetivos

Pretende-se que os formandos adquiram competências na área do saber, do saber ser e do saber fazer de uma forma crítica e activa e em que o prazer das aquisições feitas se transporte para sua vida pessoal e profissional. São elas:

  • Reconhecer a actividade e a responsabilidade da gestão das pessoas nas Empresas e Organizações Públicas;
  • Distinguir as potencialidades e as utilizações da gestão por competências;
  • Orientar o desempenho individual e da equipa no sentido da persecução dos objectivos organizacionais;
  • Gerir sistemas de desempenho e de recompensas competitivos, diminuindo a conflitualidade organizacional.

Resumo

Falar em avaliação de desempenho, neste dealbar do século, é, sem dúvida, avançar caminho por um dos subsistemas mais importantes da gestão do recursos humanos mas, simultaneamente, mais discutíveis e, não raras vezes, incompreendidos.

Destinatários

Candidatos que tenham ou venham a ter funções de AVALIADORES de instituições públicas e privadas, para os quais o desenvolvimento de competências e capacidades em AVALIAÇÃO DOS DESEMPENHOS INDIVIDUAIS E DE EQUIPA, possa representar um contributo efectivo para o seu desempenho profissional. Todos os AVALIADOS que desejem gerir pro-activamente a sua carreira, através, também, do domínio da variável AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO.

Candidatura e selecção

Análise curricular Académica e Profissional e ordem de inscrição.

Nº de vagas para o curso

30

Carga horária

44 Horas

Unidades de crédito do curso

5

Critérios de aprovação

O número de faltas não poderá exceder 20% da carga horária. Aprovação a todos os módulos.

Duração e regime

O Curso decorrerá de 5 de Novembro de 2010 a 4 de Dezembro de 2010. As aulas decorrerão à sexta-feira, das 18h00 às 22h30 e ao sábado, das 09h00 às 13h30.

Cronograma

PROVISÓRIO
5, 6, 12, 13, 19, 20, 16 e 17 de Novembro de 2010.
3 e 4 de Dezembro de 2010
O Cronograma poderá sofrer alterações por parte da Coordenação Pedagógica, sendo comunicado atempadamente.

Corpo docente

Beatriz Jurado, Mestre
Lic. em Direito. Mestre em Administração Publica. Directora de Serviços da ARS-Norte.
Jose Costa Dantas, Mestre
Mestrado em Administração Pública/RH. Licenciado em Filosofia.Director / Assessor de Recursos Humanos - DRAEDM – Ministério da Agricultura. Formador / Consultor / Auditor em diversas instituições nacionais e estrangeiras, públicas e privadas (Portugal, Brasil, Uruguai). Professor Universitário.
Oliveira Rocha, Prof. Doutor
Licenciado em Direito. Doutorado em Gestão (USA). Professor catedrático (UM). Formador.
Alberto Moreira, Dr.
Licenciado em Filosofia ( Faculdade de Letras – Universidade do Porto). DBA – Diploma Business Administration (ISTE). Director de Recursos Humanos - Groz-Beckert. Docente do ensino superior. Formador e consultor.

Emolumentos

Candidatura
50 Euros
Propinas (IVA INCLUIDO)
500 Euros ou 2 prestações mensais de 250 Euros
(Cheques pré-datados)
20% Desconto para Cooperantes e funcionários da CESPU.
10% Desconto para Ex-alunos da CESPU, e para Instituições Protocoladas.
5% Desconto a pronto pagamento.